Líbano identifica um dos responsáveis por ataque em Beirute

Ataque de terroristas suicidas causou a morte de pelo menos 43 pessoas na quinta-feira

Beirute, 14 nov (EFE).- As autoridades do Líbano identificaram neste sábado um dos terroristas suicidas que atacaram na quinta-feira um reduto do grupo xiita Hezbollah em Beirute, capital do país, causando a morte de pelo menos 43 pessoas, indicou em nota o promotor do Tribunal de Cassação, Samir Hammoud.

No comunicado, o promotor afirmou que os serviços de inteligência da Polícia libanesa conseguiram determinar a rede à qual estavam filiados os terroristas que cometeram o duplo atentado, que várias pessoas foram presas e que um dos responsáveis foi identificado.

Por sua vez, o Exército do Líbano pediu em outro comunicado a cooperação da população para identificar os outros três suicidas que realizaram o ataque e, para isso, distribuiu fotos dos suspeitos.

Desde a noite do atentado circula na internet a imagem de um suspeito que não conseguiu ativar o cinto com explosivos que carregava junto ao corpo, segundo a imprensa libanesa.

Os atentados foram reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que os identificou os jihadistas como dois palestinos e um sírio, de acordo com a Agência Nacional de Notícias do Líbano.

No entanto, a Autoridade Nacional Palestina e o grupo islamita Hamas desmentiram a informação ao afirmar que os dois palestinos citados morreram há mais de dois anos na Síria.

Segundo as autoridades libanesas, pelo menos 43 pessoas morreram e 239 ficaram feridas no duplo atentado, que horas depois foi reivindicado pelo Estado Islâmico.

A organização terrorista, de orientação sunita, luta na Síria contra os milicianos xiitas do Hezbollah, que são aliados do governo do presidente do país, Bashar al Assad, no conflito armado que já dura mais de quatro anos.