Banco do Brasil e Bradesco lançam serviço para brigar com Sem Parar

A novidade foi desenvolvida dentro da Alelo, bandeira de benefícios que faz parte da Elo Participações, e estará disponível inicialmente em SP e RJ

São Paulo – Por meio de sua subsidiária Alelo, os bancos Bradesco e Banco do Brasil lançaram uma nova tecnologia de pagamento para uso em rodovias e na cidade. Com um adesivo colado no vidro do carro, será possível pagar pelo pedágio automaticamente, assim como os concorrentes Sem Parar e ConectCar.

A novidade foi desenvolvida dentro da Alelo, bandeira de benefícios que faz parte da Elo Participações, uma empresa controlada pelo Banco do Brasil e Bradesco e que detém outras subsidiárias, como Livelo, de programa de fidelidade, bandeira Elo de cartão e o cartão Digio.

A Veloe não irá se restringir ao pagamento de pedágios em rodovias, afirma Raul Moreira, presidente da Alelo. Na primeira fase, também será possível pagar estacionamento e abastecimento em postos de combustíveis. O pagamento é autorizado pelo celular e feito pelo adesivo.

Já há parcerias firmadas com os principais shopping centers de São Paulo e com redes de postos de gasolina e os parceiros serão anunciados em breve. No futuro, a ideia é usar o serviço em drive thru e lavagem de carros.

“As pessoas querem a comodidade de pagar sem sair do carro e sem sacar o cartão “, afirma Marcelo Norona, vice-presidente do Bradesco. “Queremos estar em todos os serviços que envolvam meios de pagamento e mobilidade urbana.”

O investimento na tecnologia, até agora, já somou 110 milhões de reais e pode chegar a 300 milhões de reais até 2020. Daqui a dois anos, a companhia espera atingir o breakeven, ou seja, o equilíbrio entre receitas e despesas.

Como funciona

As concessionárias das rodovias são responsáveis pela instalação do pedágio, bem como do leitor de pagamentos eletrônicos, como Sem Parar e ConectCar.

Depois da regulamentação da Veloe pelas agências reguladoras, como Agência Nacional de Transportes Terrestres e Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a Veloe já poderá usar a mesma infraestrutura, uma vez que a tecnologia é padronizada.

Para utilizar o serviço, o usuário precisa se cadastrar, incluir um cartão para pagamento e receber um adesivo eletrônico. O cadastro é totalmente digital e as tags, ou adesivos, podem ser entregues em casa ou em pontos como shopping centers.

Uma mesma conta pode ter várias tags cadastradas, o que ajuda famílias com mais de um carro ou empresas com uma frota maior.

Expansão

Inicialmente o serviço estará disponível apenas para convidados. A partir do segundo semestre do ano, passará a ser comercializado em São Paulo e Rio de Janeiro e, até o fim do ano, no restante do país. A previsão é chegar a todas as rodovias pedagiadas do país até o fim de 2018.

A meta da companhia é chegar a 1,5 milhão de usuários cadastrados até 2020. De acordo com Maria Izabel Gribel de Castro, responsável pela criação da Veloe, atualmente há 4 milhões de usuários no mercado, usando serviços de concorrentes.

Além disso, no ano passado foram realizadas 1,8 bilhão de transações em pedágios – 45% dessas foram feitas por meios eletrônicos de pagamento.

“Por isso, acreditamos que a Veloe, ao atingir a marca de 1,5 milhão de usuários, já terá uma participação bastante relevante no mercado”, diz ela.

Concorrentes

Não será fácil ganhar espaço no mercado entre concorrentes de peso e bem estabelecidos. Em 2015, o Itaú comprou 50% da ConectCar por 170 milhões de reais. Já a Sem Parar, criada por concessionárias de rodovias, foi adquirida pela multinacional Fleetcor em 2016.

A empresa não se preocupa e acredita que tem muita força para enfrentar o mercado. “Esses dois bancos não entram no mercado para ter uma atuação marginal, mas para buscar a liderança”, afirmou Marcelo Labuto, vice-presidente do Banco do Brasil.

Os planos, que vão de 4,90 reais a 19,90 reais, são mais baratos que os da concorrência, diz. Além disso, o produto oferece uma experiência completamente digital e agrega também outros serviços além do pedágio, o que pode diferenciá-lo da concorrência.

Os bancos também serão uma plataforma relevante para a expansão da Veloe, tanto em agências quanto com promoções voltadas aos correntistas. A Livelo, programa de fidelidade, também pode oferecer pontos e descontos pelo uso da Veloe.