Autoridades do Rio inauguram Projeto Maracanã Solar

Usina elétrica de geração solar ajudará a iluminar o estádio

Rio de Janeiro – O Governo do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Light e a a EDF (Electricité de France), colocou em funcionamento uma usina elétrica de geração solar que ajudará a iluminar o estádio do Maracanã.

A fonte de energia renovável, com capacidade para gerar até 500 megawatts por hora ao ano, está composta por 1.552 módulos fotovoltaicos distribuídos em uma área de 2.380 metros quadrados sobre o anel que suporta a cobertura do estádio.

O sistema de última geração para captar energia solar foi montado em uma estrutura metálica de 183 toneladas.

O gerador é capaz de atender o consumo anual de 240 residências e ajudará a iluminar o Maracanã durante as partidas e os grandes eventos dos próximos anos, incluindo o Mundial e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, segundo um comunicado do governo regional.

Trata-se do Projeto Maracanã Solar, uma iniciativa conjunta do Governo do estado do Rio de Janeiro, a distribuidora elétrica Light e o multinacional Electricité de France (EDF), uma das parceiras da Light.

As duas empresas elétricas financiaram o projeto, que teve um custo de R$ 12 milhões.

“É uma forma de dar prioridade à sustentabilidade do Maracanã”, afirmou o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, na cerimônia de inauguração da usina.

Para o diretor do Grupo EDF no Brasil, Patrick Simon, a iniciativa mostra o compromisso da empresa francesa com as energias renováveis.

“O Maracanã Solar é um projeto inovador que marca a inserção da energia solar, uma fonte inesgotável, limpa e gratuita, na matriz energética do estado do Rio de Janeiro”, disse Marco Antonio Donatelli, representante de Light.

O governo do Rio de Janeiro considera o Maracanã um lugar ideal para mostrar suas políticas de desenvolvimento sustentável.

“É uma grande conquista ver hoje o estádio mais famoso do mundo e terceiro local mais visitado do Rio de Janeiro combinando tecnologia com história do futebol. Será, sem dúvida, a usina solar mais conhecida do Brasil”, afirmou o subsecretário de Projetos Especiais do governo do Rio de Janeiro, Rodrigo Vieira.

O Maracanã já conta com outras iniciativas para garantir sua sustentabilidade, como uso racional de água, reciclagem de água captada de chuva, aproveitamento de materiais reciclados e iluminação com lâmpadas eficientes.