Saiba mais sobre o evento EXAME FÓRUM SUSTENTABILIDADE 2015

  • today 17 de novembro de 2015

    8h às 12h40

  • location_on Auditório Abril Birmann 21 - Av. das Nações Unidas, 7221 - Pinheiros, São Paulo - SP, Brasil Ver mapa
  • call Central de atendimento

    (11) 3037-5634

    exameforum@abril.com.br

  • check_circle Informações adicionais

    Horário da central de atendimento: 2ª a 6ª feira das 9h às 18h

Sobre o evento

Principais discussões:

– Uso da terra: o ganho de oportunidade na agricultura e na pecuária

– Energia: o potencial das fontes renováveis

– Indústria: o papel das empresas na pegada ambiental

– Água: como lidar melhor com um bem tão valioso

– Florestas: como aproveitar esse patrimônio

 

Palestrantes

– Eduardo Braga
Carlos Eduardo de Souza Braga, Ministro de Minas e Energia e senador licenciado pelo Estado do Amazonas, nasceu em Belém (PA), em 06/12/1960. É empresário e engenheiro formado pela Universidade Federal do Amazonas, no curso de Engenharia Elétrica. Iniciou sua carreira política aos 21 anos, como vereador de Manaus. Em 1986, foi eleito deputado estadual. Em 1990, Eduardo Braga foi eleito deputado federal, obtendo a maior votação do seu partido. Foi eleito vice-prefeito de Manaus em 1992, e assumiu a Prefeitura Municipal em março de 1994. Foi eleito em 2002 para governador do Estado do Amazonas e reeleito em 2006. Iniciou o mandato de Senador da República em 2011. Em março de 2012, Eduardo Braga foi alçado ao posto de líder do governo da presidenta Dilma Rousseff no Senado. Nessa função, foi responsável por negociar a aprovação de importantes leis como o Projeto de Resolução do Senado nº 72, que unificou em 4% as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para operações interestaduais com produtos importados e que pôs fim à chamada Guerra dos Portos. Assumiu o Ministério de Minas e Energia em janeiro de 2015.

– Eduardo Giannetti da Fonseca
É graduado em Economia (1978) e em Ciências Sociais (1980) pela USP e PhD em Economia pela Universidade de Cambridge, Inglaterra.
Lecionou na Universidade de Cambridge (1984-87), onde permanece como professor convidado. Foi professor na FEA/USP (1988-2000), tendo sido eleito pelos alunos, melhor professor da Faculdade de Economia.
Foi também professor do INSPER Instituto de Ensino e Pesquisa (ex Ibmec) em São Paulo. Foi eleito “Economista do Ano em 2004” pela Ordem dos Economistas de São Paulo.

– Guilherme Leal
É um empreendedor socioambiental, co-fundador e co-presidente do conselho da Natura.
É também um investidor em negócios de impacto em áreas como manejo florestal, energias renováveis ​​e gestão urbana. Guilherme participou da criação e promoção de diversas organizações, como Fundação Abrinq, Instituto Ethos, Instituto Akatu, Rede Nossa São Paulo, Rede de Cidades Sustentáveis, Faculdade Brasileira para Conservação e Sustentabilidade Ambiental (ESCAS), e fez parte dos conselhos do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e WWF Brasil. Desde 2008, também se dedica a estruturar seu legado através do Instituto Arapyaú, uma organização social com foco em educação, novos modelos econômicos e desenvolvimento sustentável local (Bahia, BR). Nas eleições de 2010, Leal concorreu à vice-presidência da República pelo Partido Verde, ao lado de Marina Silva. Ele é co-fundador da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), uma iniciativa suprapartidária voltada à estimular e preparar novas lideranças políticas, membro do BTeam, um grupo de líderes globais empenhados na construção de um novo capitalismo, e presidente do Instituto Natura, dedicado à melhoria da educação pública no Brasil.

– Juliana Lopes
Natural do Rio de Janeiro (RJ), Juliana Lopes atualmente responde pela Diretoria de Sustentabilidade da AMAGGI, o que inclui também a Fundação André e Lucia Maggi.
Juliana ingressou na AMAGGI em janeiro de 2006 no cargo de Coordenadora de Desenvolvimento Social. Já em 2009 foi promovida para o cargo de gerência.
Em 2013 assumiu a recém-criada Diretoria de Sustentabilidade da AMAGGI. Uma prova do compromisso da companhia com o desenvolvimento sustentável e também da confiança no trabalho realizado por Juliana.
Possui formação em Relações Internacionais pela Universidade Estácio de Sá, com especialização em Administração Estratégica de Negócios pela UNESA/RJ e MBE (Master Business Economics) em Responsabilidade Social e Terceiro Setor pela UFRJ.
Sua equipe foi responsável por algumas das mais importantes conquistas da companhia, como a certificação da Round Table on Responsible Soy (RTRS) e o reconhecimento do Forest Footprint Disclosures (FFD).

– Luiz Pinguelli Rosa
Doutor em Física, professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi Diretor da Coordenação dos Programas de Pós-graduação em Engenharia da UFRJ- COPPE, por quatro mandatos, ex-presidente da Eletrobrás, atualmente Diretor de Relações Institucionais da COPPE e Secretário Executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas.

– Márcio Nappo
Economista, é Diretor de Sustentabilidade da JBS Brasil desde de 2012.
Possui sólida experiência profissional nas áreas de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental, com amplo conhecimento sobre o desenvolvimento e gestão de estratégias de sustentabilidade corporativa, cadeias de fornecimento sustentáveis, certificação socioambiental de agro-commodities e avaliação de risco sobre questões socioambientais.
Durante sua carreira profissional foi responsável pelas áreas de Responsabilidade Socioambiental e Sustentabilidade da multinacional americana ADM (Archer Daniels Midland), da UNICA – União da Indústria de Cana-de-Açúcar e da ABIOVE – Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais, onde era responsável pelas áreas de economia e sustentabilidade no setor soja.
É ganhador do Prêmio Jabuti 2010 de literatura brasileira na categoria Melhor Livro de Economia, Administração e Negócios com o livro “Biocombustíveis – A energia da controvérsia”.
É graduado em Economia pela Universidade de São Paulo (FEA/USP) e com Mestrado em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/SP).

– Plinio Ribeiro
Administrador de empresas pelo INSPER, com mestrado em administração pública e meio ambiente pela Universidade de Columbia e o Earth Institute (EUA). Atuou em projetos de conservação no baixo Rio Negro pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e foi um dos produtores do documentário “Retorno à Amazônia”, de Jean Michel Cousteau. Recentemente ajudou a fundar o Instituto Escolhas para o Desenvolvimento Sustentável.

– Roberto S. Waack
Fundador da Amata S. A e presidente do seu Conselho Administrativo, membro de conselhos de organizações como GRI – Global Reporting Initiative, Instituto Ethos, IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, WWF Brasil, ISE Bovespa e de outras empresas e organizações do agronegócio e relacionadas à sustentabilidade, mudanças climáticas e florestas. Foi presidente do Conselho Internacional do FSC – Forest Stewardship Council, CEO da Amata S. A., da Orsa Florestal e diretor de empresas farmacêuticas como Boehringer Ingelheim, Vallée e Pasteur Mérieux. Biólogo e mestre em Administração de Empresas pela Faculdade de Administração e Economia da Universidade de São Paulo, com concentração na área da Nova Economia Institucional. É conselheiro certificado pelo IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

– Suzana Kahn
Graduada em Engenharia Mecânica, Mestre em Programa de Planejamento Energético e DSc em Engenharia Industrial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995).
• Professora da COPPE / UFRJ
• Coordenadora do Fundo Verde UFRJ
• consultora “ad hoc” para o Conselho de Pesquisa e Desenvolvimento do Brasil
• Presidente do Comitê Científico do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas
• Vice-Presidente do Grupo de Trabalho III do IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima
Ela também foi Subsecretaria de Economia Verde do Rio de Janeiro Estado, de Governo 2010-2013 e ela também trabalhou no Governo Federal como a Secretária Nacional de Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente 2008-2010.
Tem publicado vários artigos e teses na área de energia, transportes, ambiente e alterações climáticas.

 

Como Chegar