Velocistas “velhos” possuem ossos mais saudáveis

Estudo mostra que velocistas possuem uma densidade óssea melhor que os corredores dedicados a distâncias mais longas

São Paulo – Velocistas mais velhos têm melhor densidade óssea e funcionamento neuromuscular que corredores também mais experientes mas dedicados a distâncias mais longas. É isso que indica um estudo publicado na revista Osteoporosis International.

Pesquisadores alemães examinaram 178 corredores na edição de 2006 do Campeonato Europeu de Masters. Eles mediram a densidade óssea, massa magra e alguns dados do sistema neuromuscular em três grupos de atletas: velocistas, meio-fundistas e corredoras de longa distância.

Os velocistas superaram os outros dois grupos em todas as medidas. Embora não surpreenda que os velocistas fossem melhores em testes de agilidade e força máxima, sua maior densidade óssea é notável.

Os atletas de velocidade tinham a densidade óssea significativamente maior em suas pernas, quadris, coluna e tronco do que os corredores de longa distância. A densidade dos corredores de longa distância era a mesma ou maior que média para sua idade, mas não tão grande quanto a dos velocistas.

Este estudo segue a corrente de outro artigo sobre saúde óssea, indicando que impactos maiores, menos frequentes e movimentos multidirecionais fornecem mais de um estímulo para a construção de ossos do que os impactos frequentes e estímulo relativamente baixo, o que ocorre na corrida de longa distância.

Com a idade, muitos corredores partem para a corrida mais lenta. Este estudo sugere uma das muitas razões para tentar resistir a essa tendência. Uma sessão semanal de 10 séries de 100 metros de velocidade deve fazer parte da rotina do corredor, especialmente aqueles com 40 anos ou mais.

Porém, consulte sempre um especialista para saber de suas reais condições. A velocidade ajuda a manter a massa muscular, o funcionamento neuromuscular, a qualidade da passada e a densidade óssea. Todos esses benefícios da corrida podem trazer um envelhecimento saudável, menos risco de lesões e uma corrida mais agradável.