Veja o que aconteceu com os heróis croatas da Copa da França 1998

França e Croácia vão disputar no domingo a final da Copa da Rússia 2018, 20 anos depois de outra partida mítica entre as duas equipes

França e Croácia vão disputar no domingo a final da Copa da Rússia 2018, 20 anos depois de outra partida mítica entre as duas equipes, a semifinal do Mundial-1998, vencida pelos franceses (2-1), até então o jogo mais importante da história do futebol do país balcânico.

O que aconteceu com os protagonistas daquele jogo de duas décadas atrás? No que se tornaram os ídolos da geração atual de Luka Modric, Ivan Rakitic e companhia?

O técnico

Miroslav ‘Ciro’ Blazevic, 83 anos. Considerado pelos croatas como “o técnico dos técnicos”, é agora um idoso que deixou a seleção no ano 2000 para dirigir clubes. Desde então passou por uma dezena de equipes na Croácia, na China e no Irã, até sua aposentadoria definitiva, em 2014.

O goleiro

Drazen Ladic, 55 anos. Depois de terminar a sua carreira no Dínamo de Zagreb, o goleiro que levou naquela semifinal os gols de Lilian Thuram é agora preparador de goleiros. Desde março faz parte do corpo técnico de sua seleção.

Os zagueiros

Slaven Bilic, 49 anos. Para os franceses, continua sendo o homem que impediu Laurent Blanc de jogar a final ao provocar a sua expulsão. Para os croatas, este homem que adora tocar guitarra e fumante incorrigível, é um personagem muito querido. Foi técnico de 2006 a 2012. Também treinou o Lokomotiv de Moscou, o Besiktas e o West Ham londrino, do qual foi demitido em 2017.

Igor Stimac, 50 anos. Foi técnico por um ano, entre 2012 e 2013, durante um momento complicado para a equipe. Depois treinou o Zadar em seu país, na segunda divisão, e posteriormente um clube iraniano.

Dario Simic, 42 anos. Durante muito tempo teve o recorde nacional de partidos internacionais (100). Cofundou um sindicato de jogadores e se tornou empresário, dirigindo uma companhia de distribuição de água potável. Em 2017 se candidatou ao cargo de presidente da Federação Croata, mas foi derrotado por seu ex-companheiro de equipe Davor Suker.

Robert Jarni, 49 anos. Conseguiu seu único gol internacional nas quartas de final daquela Copa do Mundo contra a Alemanha (3-0). É o único croata a jogar todas as partidas de seu país nas Copas do Mundo de 1998 e 2002, ano de sua aposentadoria. Depois se dedicou ao futebol de salão. Atualmente é técnico sub-19 de futebol da Croácia.

Os meias

Zvonimir Boban, 49 anos. Capitão na França-1998, retomou seus estudos na universidade após sua aposentadoria em 2002. Virou comentarista de diversos meios de comunicação esportivos. É um grande amigo do ex-tenista Goran Ivanisevic. Em 2016 foi nomeado secretário-geral adjunto da Fifa.

Silvio Maric, 43 anos. Entrou na partida no lugar de Boban, lesionado. Após sua aposentadoria, impulsionou uma escolinha de futebol, a ‘Academia Maric’, situada junto ao estádio do Dínamo de Zagreb, mas em 2016 o negócio faliu.

Mario Stanic, 46 anos. Se viu forçado a se aposentar em 2004 por uma lesão no joelho quando jogava pelo Chelsea. Intolerante a glúten, dirige uma empresa especializada em produtos para celíacos. Apoiou Simic em sua campanha perdida para Suker na tentativa de tomar as rédeas da Federação Croata.

Robert Prosinecki, 49 anos. Colaborou com Bilic quando esteve à frente da seleção. Conhecido tanto por seu talento como por sua afeição a festas, Prosinecki acaba de começar a comandar a seleção de Bósnia-Herzegovina. Na Itália-1990 marcou para a Iugoslávia e em 1991 foi campeão da Copa da Europa – atual Liga dos Campeões – com a Estrela Vermelha. É uma figura muito respeitada nos Bálcãs ocidentais. Durante o Mundial da Rússia se revelou um comentarista brilhante para a televisão nacional croata, a HRT.

Zvonimir Soldo, 50 anos. No ano do Mundial-1998 perdeu a final da Recopa da Europa com o Stuttgart, onde acabou sua carreira em 2006. Depois iniciou uma carreira como técnico, sem grande sucesso.

Aljosa Asanovic, 52 anos. Depois da Copa do Mundo, sua carreira entrou em suave declínio, com duas temporadas sem grande brilho no Panathinaikos da Grécia, além de temporadas no Austria Viena e no futebol australiano. Foi adjunto de Bilic em seu período como técnico. Atualmente treina os Melbourne Knights, clube fundado por croatas na Austrália.

Os atacantes

Goran Vlaovic, 45 anos. A Copa do Mundo-1998 foi o seu momento de glória, para depois praticamente desaparecer da seleção. Voltou em 2002, mas como reserva. Durante um tempo foi comentarista das partidas para a HRT.

Davor Suker, 50 anos. Um herói nacional por marcar o gol de sua seleção na semifinal contra a França. Atualmente é presidente da Federação Croata de Futebol, embora exista um setor da torcida que o acusa de ser marionete do homem que maneja tudo no futebol do país, o empresário Zdravko Mamic, que acaba de ser condenado a penas de prisão por malversação.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s