Um vinhedo cheio de arte e arquitetura no sul da França

Mais de 150 hectares de videiras, distribuídas em meio a obras de arte arquiteturais de cinco premiados pelo Pritzker, circundam o Château La Coste

São Paulo – Um dos vinhedos mais importantes de Coteaux de Aix-en-Provence, no sul da França, o Château La Coste é diferente. Um ambiente dedicado à produção de excelentes vinhos, mas não somente isso.

Esse vale, a poucos quilômetros da cidade de Roi René, é um dos lugares com uma das maiores coleções de arte contemporânea a céu aberto. Artistas importantes e arquitetos renomados, como Tadao Ando, Frank Gehry, Norman Foster, Jean Nouvel e Renzo Piano, projetaram obras cuja sobriedade e beleza estão em completa harmonia com o ambiente. Gehry criou um pavilhão de madeira e vidro dedicado à música, enquanto Nouvel desenhou as salas de fermentação das uvas.

O mentor desse projeto é Patrick “Paddy” McKillen, um milionário empresário irlandês apaixonado por arquitetura que em 2004 decidiu reunir num só lugar suas obras preferidas. Paddy abriu seu campo de vinhas e organiza excursões ao longo do ano por meio das quais é possível visitar o parque e conhecer todas as obras.

Como uma galeria de arte aberta, o Château La Coste muda de acordo com as novas instalações ou quando, por exemplo, Oscar Niemeyer e James Turrell criam pavilhões efêmeros, com data para nascer e morrer.

Os artistas são convidados a visitar a área e tomar posse do entorno antes de colocar suas obras no local que lhes pareça mais adequado. O resultado dessas intervenções é uma das expressões da paisagem da Provença contemporânea.