Ucrânia pede o fim das especulações sobre Eurocopa

Líderes políticos europeus têm ameaçado não viajar para a Ucrânia por conta do clima conturbado no país

Kiev – O presidente da Federação de Futebol da Ucrânia, Grigori Surkis, pediu nesta terça-feira que acabem as especulações sobre a organização da Eurocopa 2012, e ainda afirmou que o dirigente esportivo espanhol Ángel María Villar desmentiu que tenha oferecido a Espanha como sede alternativa.

De acordo com agências de notícias locais, Surkis afirmou que fez contato telefônico com o presidente da Federação Espanhola de Futebol para falar sobre o assunto. “Ele me disse que eram tolices e que não tinha comentado nada com ninguém”, revelou o ucraniano.

Surkis afirmou que durante reunião realizada em Nyon, na Suiça, os dirigentes da Uefa se mostraram satisfeitos com os preparativos para a competição, que será sediada conjuntamente por Ucrânia e Polônia.

“Esta é e continua sendo a posição oficial da Uefa em relação aos resultados de muitos anos de trabalho dos países anfitriões. Ucranianos e poloneses não ouvimos nenhuma outra interpretação

Os rumores sobre a possível mudança na sede da competição continental começaram a surgir após as recentes denúncias de supostos maus-tratos que a ex-premiê Yulia Tymoshenko teria sofrido na prisão.

Líderes políticos europeus têm ameaçado não viajar para a Ucrânia por conta do clima conturbado no país. Tymoskenko, atualmente líder de oposição no país, foi presa e será julgada por acusações de corrupção.

Soma-se a isto, uma série de atentados a bomba, promovidos na última semana na cidade de Dnipropetrovsk, que deixaram cerca de 30 feridos. A Promotoria do município, localizado a 500 quilômetros ao leste da capital Kiev, abriu um processo penal por terrorismo.

A Eurocopa começa no dia 8 de junho, com o duelo entre Polônia e Grécia, no Estádio Nacional de Varsóvia, na Polônia. A final acontece no dia 1º de julho, no Estádio Olímpico de Kiev.