Turbo, câmbio manual e mais torque: confira o Novo Honda Civic Si

Motor 1.5 turbo, inédito no Si, produz 208 cv e 26,6 mkgf a partir de 2.100 rpm

Mostrado como conceito no Salão de Los Angeles, em novembro, o novo Honda Civic Si está pronto e será a grande atração da marca no Salão de Nova York, na próxima semana, nas versões cupê e sedã.

Se por um lado este é o primeiro Civic Si com motor turbo desde o lançamento da versão – em 1984, na terceira geração do modelo –, por outro é o que tem mais torque, dando fim às populares piadinhas envolvendo a falta de força em baixas rotações.

Em vez de um motor 2.0 ou 2.4 aspirado com apetite por giros altos, como nas gerações anteriores, o Si agora dispõe de uma configuração mais avançada do mesmo motor que já equipa o Civic Touring no Brasil: um 1.5 i-VTEC de quatro cilindros com turbo e injeção direta.

Sedã traz visual mais sóbrio, mas tem mais chances de vir para o Brasil (divulgação/Honda)

Sedã traz visual mais sóbrio, mas tem mais chances de vir para o Brasil (divulgação/Honda) (Getty Images/)

Enquanto no Touring ele rende 173 cv e 22,4 mkgf, acoplado a um câmbio CVT, no Si ele chega a 208 cv a 5.700 rpm e 26,6 mkgf de torque entre 2.100 e 5.000 rpm, sempre com câmbio manual de seis marchas.

Para efeito de comparação, o antigo 2.4 tinha 206 cv (7.000 rpm) e 23,9 mkgf (4.400 rpm) e o anterior a ele, que era fabricado no Brasil, tinha 192 cv (7.800 rpm) e 192, mkgf (6.100 rpm).

Ou seja: o novo Si antige picos de potência e torque em rotações mais baixas que os antecessores, alterando radicalmente uma das características mais marcantes dos esportivos da Honda, sempre considerados “giradores”.

A Honda destaca outras evoluções no modelo, que está mais leve e rígido que o anterior.

Tal como o Civic Touring, o Si tem sistema de direção com relação variável com dois pinhões, mas oferece rodas aro 18″ exclusivas com pneus 235/40 (o Touring usa 215/50 R17), para acomodar os discos de freio dianteiros de 12,3 polegadas. 

Cupê tem duas portas e aerofólio mais pronunciado (divulgação/Honda)

Cupê tem duas portas e aerofólio mais pronunciado (divulgação/Honda) (Fernando Frazão/ABr/)

Suspensão fica mais rígida e com amortecedores adaptativos (divulgação/Honda)

Suspensão fica mais rígida e com amortecedores adaptativos (divulgação/Honda) (Getty Images/)

O Civic Si também ganha uma suspensão mais esportiva, com amortecedores adaptativos.

As mudanças incluem molas mais rígidas e barras estabilizadoras também mais rígidas (30% a mais na frente e 60% atrás), buchas mais duras e braços superiores ultra-rígidos compartilhados com o Civic Type R – a versão esportiva ainda mais potente, com 320 cv e 40,7 mkgf.

Para-choques ganha aberturas maiores nas laterais

Para-choques ganha aberturas maiores nas laterais (Honda/)

No sedã, aerofólio dá lugar a um spoiler mais discreto

No sedã, aerofólio dá lugar a um spoiler mais discreto (Honda/Divulgação)

Os amortecedores adaptativos, a direção com relação variável e o tempo de resposta do acelerador sofrem mudança de acordo com o seletor de modos de condução do modelo.

O modo “Normal” é orientado para o conforto, enquanto o “Sport” deixa a dirigibilidade do Civic Si mais sensível e intensa.

Por fora, o novo Honda Civic Si se difere dos demais pelo para-choque dianteiro com enormes tomadas de ar laterais (falsas) e pela grade pintada de preto (igual a do Civic Sport nacional).

O para-choque traseiro também tem saídas de ar falsas, mas o que atrai olhares ali são a saída de escape central e o aerofólio – que na versão sedã é trocado por um spoiler também pouco discreto.

Painel é basicamente o mesmo do Touring, com diferencias pontuais no acabamento (divulgação/Honda)

Painel é basicamente o mesmo do Touring, com diferencias pontuais no acabamento (divulgação/Honda) (Ondrej Zvácek/Wikimedia Commons/)

Na cabine, a versão esportiva do Civic recebe bancos esportivos revestidos de tecido e com o “Si” bordado em vermelho, além de costuras vermelhas no volante e na alavanca de câmbio, que tem pomo de alumínio.

Ainda há apliques imitando fibra de carbono no painel e quadro de instrumentos com iluminação vermelha.

Bancos são um meio-termo entre os concha e os convencionais (divulgação/Honda)

Bancos são um meio-termo entre os concha e os convencionais (divulgação/Honda) (Divulgação/Sothebys International/)

O pacote de equipamentos é equivalente às versões mais caras do Civic vendido nos EUA e inclui ar-condicionado dual-zone, bancos dianteiros aquecidos, sensor de chuva e central multimídia com tela de 7″ e compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto.

Câmbio só manual, de seis marchas (divulgação/Honda)

Câmbio só manual, de seis marchas (divulgação/Honda) (Wikimedia Commons/Cayambe/)

Com preço estimado pela Honda em 20 mil dólares, sem contar as taxas (cerca de R$ 62.800 na conversão direta), o novo Civic Si começa a ser vendido nos Estados Unidos em maio.

Por enquanto, não há previsão de que ele chegue ao Brasil.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Quatro Rodas.