Torcedor tenta beijar repórter da Globo em entrada ao vivo na Copa

Jornalista Júlia Guimarães conseguiu se esquivar de tentativa de assédio, mas relata que essa é a segunda vez que um homem tenta assediá-la na Copa

São Paulo – A repórter Júlia Guimarães, da Rede Globo, foi vítima de uma tentativa de assédio enquanto se preparava para entrar ao vivo no programa Esporte Espetacular neste domingo (24) antes do jogo entre Japão e Senegal, em Ecaterimburgo, na Rússia.

Enquanto ela se preparava para fazer a aparição ao vivo no programa da TV Globo, um torcedor tentou beijá-la de surpresa. A jornalista conseguiu se esquivar e repreendê-lo em inglês.  Segundo a jornalista disse ao site do Globo Esporte, não é a primeira vez que isso acontece durante a Copa do Mundo 2018. “É horrível, eu me sinto indefesa, vulnerável”, afirmou.

Na semana passada, o vídeo de um grupo de brasileiros insultando uma mulher estrangeira com termos chulos repercutiu nas redes sociais e levou o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) a abrir inquérito criminal para investigar o grupo de brasileiros. A instauração da investigação foi determinada com base nos artigos 1, 3 e outros da Convenção Internacional sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher.

Um dos homens que aparece no vídeo, o engenheiro Felipe Wilson,  foi demitido nesta quarta-feira (20) da Latam Airlines, onde trabalhava no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP). A Polícia Militar de Santa Catarina também abriu um processo administrativo disciplinar contra um tenente reconhecido entre os torcedores.

Ontem, a Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco (OAB-PE) divulgou uma nota de repúdio ao grupo. Entre os homens que participaram da filmagem, de acordo com a nota, está o advogado Diego Valença Jatobá, que já foi secretário de turismo em Ipojuca (PE) e está regularmente inscrito na OAB-PE.