Terapias prometem tirar dores de corredores com a mão

Especialistas em medicina esportiva recorrem a novas técnicas de mobilização articular

São Paulo – A massagem esportiva já é velha conhecida entre corredores. Ela aumenta a flexibilidade e a circulação sanguínea e alivia a tensão, ajudando na recuperação e até mesmo na prevenção de lesões. Porém, como alguns pontos que teimam em ficar doloridos ou cronicamente tensos não respondem com rapidez suficiente à massagem, os especialistas em medicina esportiva já recorrem a novas técnicas de mobilização articular.

Quando o atleta apresenta uma lesão ou estresse repetitivo, o corpo produz tecido de cicatrização na tentativa de curar a região. Essa teia fibrosa de tecido restringe o fluxo sanguíneo, encurtando e tensionando os músculos. “Com as mãos ou aparelhos manuais, os terapeutas redirecionam essas fibras, tornando o tecido mais móvel, elástico e resistente, e assim gerando mobilidade e reduzindo a propensão a lesões naquela área”, afirma Cássio Siqueira, fisioterapeuta da clínica Sports Care, em São Paulo.

“A massagem é um ótimo instrumento para relaxar e se recuperar após uma corrida, mas, no tratamento de lesões específicas, como fascite plantar e síndrome da banda iliotibial, técnicas como a ART e a Graston geralmente são mais eficazes”, afirma a fisioterapeuta Shari Macdonald, diretora da clínica Running Injury Clinic, em Calgary, no Canadá. “Eu vejo resultados mais rápidos agora e tenho menos corredores retornando”, diz Brent Morrow, fisioterapeuta no Arizona (EUA) que começou a usar essas técnicas há um ano.

Qualquer uma das técnicas de reabilitação a seguir pode aliviar os sintomas ou até ajudar na cura de boa parte das lesões. Geralmente elas são aplicadas por fisioterapeutas, quiropráticos e massagistas especializados em lesões esportivas. Converse com um profissional de sua confiança (ortopedista, médico do esporte, fisioterapeuta), discuta sobre essas novas opções e veja qual seria a mais indicada em seu caso.

Astym

O que é: Um tratamento em que instrumentos portáteis de resina são passados na pele para estimular a regeneração dos tecidos.
Como funciona: Os terapeutas gentilmente deslizam os instrumentos ao longo de músculos e tendões para estimular os fibroblastos, células que criam novas fibras musculares e outros tecidos saudáveis.


Técnicas de liberação ativa (ART, ou Active Release Techniques)

O que é: Uma combinação de massagem e alongamento. Os terapeutas aplicam tensão usando os polegares em tecidos tensos ou endurecidos enquanto movimentam uma articulação por toda sua extensão de movimento.
Como funciona: “Quando você leva um músculo de uma posição encurtada para seu alongamento total, percebe com precisão onde a disfunção está ocorrendo e a trata de forma mais completa”, explica o especialista em ART Chris Barney, da Califórnia (EUA). Fazer uma série de movimentos condiciona os caminhos neuromusculares do corpo a funcionar corretamente.

Graston

O que é: Uma terapia que usa instrumentos de aço inoxidável para liberar tecidos de cicatrização e realinhar as fibras musculares.
Como funciona: Os instrumentos permitem que os terapeutas atinjam pequenas aderências (mais difíceis de detectar), possibilitando um trabalho profundo. “Consigo realizar em 5 a 10 minutos o que costumava demorar de 20 a 30”, conta a fisioterapeuta Jackie Shakar, de Massachusetts (EUA), que usa a técnica de Graston no lugar da massagem em 95% dos corredores.

Rolfing

O que é: Um trabalho em que o terapeuta usa as mãos e os antebraços para soltar e alongar a fáscia enquanto pede que o paciente realize movimentos para liberar a tensão. Um terapeuta de Rolfing pode aplicar pressão no músculo flexor do quadril com uma das mãos e apoiar suas costas com a outra enquanto você alonga a perna.
Como funciona: O Rolfing reeduca a mente e o corpo para que se movimentem com o alinhamento correto. “O Rolfing ajuda o corpo a desenvolver padrões de movimento livres de dor”, diz Carol Ann Agneessens, instrutora do Rolf Institute.

Liberação de pontos-gatilho

O que é: Uma prima próxima da massagem esportiva, a terapia dos pontos-gatilho relaxa os pontos de tensão que irradiam dor.
Como funciona: A pressão firme e estável reduz esses pontos de tensão. “Eles são precursores de distensões e tecidos de cicatrização”, diz a massagista e especialista em pontos-gatilho Kate Simmons, de São Francisco (EUA). “Portanto, é melhor concentrar- se neles antes que causem dores mais graves ou uma lesão.”