Temos que jogar muito futebol para ganhar do México, afirma Casemiro

Para jogador, equipe mexicana, uma das responsáveis pela eliminação precoce dos alemães, será grande desafio por causa de seu técnico, Juan Carlos Osorio

Um dos destaques do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, Casemiro mostrou confiança na evolução da Seleção para o restante da competição, mas rechaçou um suposto favoritismo nas oitavas de final contra o México.

“Temos que jogar muito futebol para ganhar do México”, afirmou o craque nesta sexta-feira, em Sochi.

Escalado para encarar os jornalistas em coletiva de imprensa após o primeiro treino de preparação da Seleção para o duelo contra os mexicanos, na próxima segunda-feira em Samara, Casemiro usou o exemplo da atual campeã mundial Alemanha, eliminada na fase de grupos, para pregar cautela para o Brasil.

“Esse favoritismo vem de vocês. Camiseta não ganha jogo. Temos o exemplo da Alemanha. Com todos os jogadores que tem, todo o favoritismo, caiu na primeira fase”, lembrou o volante do Real Madrid, antes de cravar: “Temos que jogar muito futebol para ganhar do México”.

Para Casemiro, a equipe mexicana, uma das responsáveis pela eliminação precoce dos alemães na fase de grupos, será um grande desafio para o Brasil por causa de seu técnico, o colombiano Juan Carlos Osorio, com passagem pelo São Paulo e famoso pelas inovações táticas que suas equipes costumam apresentar.

“O técnico deles é muito inteligente e tenho certeza que ele vai querer nos surpreender. Temos que estar espertos”, analisou o volante, que também aproveitou para fazer um retrospecto dos jogos do Brasil na Copa, um empate decepcionante com a Suíça (1-1) na estreia e duas vitórias sobre Costa Rica (2-0) e Sérvia (2-0) na sequência.

“A primeira partida foi um empate, mas com sabor de que poderíamos ter feito mais. O segundo um jogo contra uma equipe que só se defendeu. No terceiro deu para mostrar mais futebol contra uma equipe mais aberta”, explicou Casemiro, que vê nesse caminho percorrido um Brasil cada vez mais forte.

“Estamos crescendo dentro da competição, é normal isso, devido à ansiedade no começo. Na minha opinião, a evolução vai ser melhor ainda”.

Proteger Neymar

E, segundo Casemiro, essa evolução do Brasil é diretamente relacionada às atuações do craque da equipe, o atacante Neymar.

Depois de dois jogos em que sofreu com dores no tornozelo e a forte marcação dos adversários, Neymar se recuperou fisicamente e, contra a Sérvia, ajudou o Brasil a selar a vaga nas oitavas de final com uma grande atuação individual e coletiva.

“Ele está fazendo a diferença. No primeiro jogo, todos podem ter feito um jogo regular, mas ele já demonstrou estar mais solto contra a Sérvia, fez grande partida. Ele sabe bem lidar com isso. Por isso é o Neymar, o grande jogador do Brasil”, elogiou Casemiro, que riu ao ser perguntado se havia um esquema para proteger o craque do Paris Saint-Germain, tanto em campo como contra as críticas.

“Proteger Neymar? É uma estrela mundial há muito tempo. Ele sabe como lidar com críticas. Se Neymar não joga bem um jogo, toma porrada. Se joga bem um jogo, é o melhor do mundo. Ele está acostumado”, afirmou sobre o camisa 10 da Seleção, que, para Casemiro, está entre os três melhores jogadores do mundo, ao lado de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

Agora no mata-mata da Copa, Casemiro vê o sonho de infância de ser campeão do mundo vestindo a camisa da Seleção cada vez mais perto. Um sonho que o volante de 26 anos não pretende deixar escapar.

“São quatro jogos em que tem que dar tudo, tem que fazer o melhor dentro de campo. Tem que ser com o coração, a raça. São quatro jogos para alcançar o grande sonho que estamos em busca”, concluiu.

A preparação do Brasil para o duelo de segunda-feira contra o México contará com mais um treino em Sochi no sábado, este fechado à imprensa. No mesmo dia, a Seleção viaja a Samara, palco do duelo válidos pelas oitavas de final.