Tag Heuer apresenta a quarta reedição do Monaco

Marca cria nova edição do relógio lançado há 50 anos e popularizado pelo ator Steve McQueen

Para marcar os 50 anos do relógio Monaco, a Tag Heuer está lançando ao longo de 2019 cinco edições limitadas que homenageiam as décadas de 1970 para cá. Cada um dos novos modelos terá apenas 169 unidades.

O quarto modelo foi lançado no final de setembro, na Galeria de Tesouros Horyuji, no Museu Nacional de Tóquio, no Japão. Ele presta tributo à arquitetura arrojada e à ousadia do design dos anos 2000.

Com uma aparência clássica em preto e branco, tem detalhes em vermelho e laranja, caixa de aço inoxidável e pulseira de couro de bezerro preta perfurada com forro preto e costura branca. Preço sob consulta.

Lançado em 1969, o Monaco marcou época com seu formato quadrado, o cronógrafo automático, o mostrador azul metálico, os ponteiros vermelhos e azuis claros e a tecnologia à prova d’água.

Foi uma homenagem da marca ao Grande Prêmio de Fórmula 1 de Mônaco – era a relojoaria suíça quem confeccionava os cronógrafos dos painéis da prova.  

Em 1971, ano de lançamento do filme “As 24 horas de Le Mans”, do cineasta americano Lee H. Katzin, o relógio ganhou fama no pulso do personagem vivido pelo ator Steve McQueen.

Cobiçadíssimo por colecionadores, o relógio é um dos que mais se valorizam no mercado paralelo. Vendido três anos atrás por cerca de US$ 6 mil, o modelo mais antigo pode ser comprado hoje por mais de US$ 20 mil. tagheuer.com