Susan Sarandon é detida após protesto contra políticas de Trump

A atriz foi uma entre as 575 mulheres detidas durante as manifestações contra a política de "tolerância zero" que separa famílias de imigrantes irregulares

Washington – A atriz americana Susan Sarandon foi detida durante “várias horas” após a passeata de mulheres em Washington contra as políticas migratórias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes da organização do protesto.

“Susan Sarandon esteve detida durante várias horas por participar de nossa manifestação”, afirmou a fonte, que pediu o anonimato.

A própria artista assegurou na quinta-feira através de seu perfil oficial do Twitter que havia sido detida. “Detida. Permaneçamos fortes. Sigamos lutando”, tuitou Sarandon.

A atriz, ganhadora do Oscar de melhor atriz por “Os últimos passos de um homem” (1995), é também uma reconhecida ativista que se mostrou contrária ao Governo de Trump publicamente em reiteradas ocasiões.

Segundo informaram à Agência Efe desde a Polícia do Capitólio nesta quinta-feira, um total de 575 mulheres foram detidas por ter se manifestado ilegalmente em um ato dentro do protesto, que buscava expressar a rejeição às políticas de separação de famílias de imigrantes irregulares e sua detenção impulsionada por Trump.

A Administração americano iniciou em abril as chamadas políticas de “tolerância zero”, pelas quais os imigrantes que cruzam irregularmente a fronteira passam a ser processados criminalmente, o que implica na divisão de famílias com menores.

Na semana passada, Trump decretou o fim das separações de famílias na fronteira devido às duras críticas recebidas.

Desde então, o Governo reuniu 538 crianças com seus parentes, embora mais de 2 mil menores sigam reclusos e afastados de seus parentes, segundo dados de Segurança Nacional.