Suárez depõe e decisão deve sair na próxima semana

O uruguaio Luis Suárez depôs no Tribunal Arbitral do Esporte sobre a mordida que deu em zagueiro italiano na Copa, na esperança de reduzir sua pena

Lausanne – Na esperança de reduzir a dura punição que recebeu da Fifa pela mordida que deu num zagueiro italiano na Copa do Mundo, o uruguaio Luis Suárez depôs nesta sexta-feira diante do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), que deve apresentar sua decisão até 17 de agosto.

Usando uma camisa social quadriculada branca e azul e carregando uma pequena mochila preta das costas, o atacante de 27 anos permaneceu cerca de cinco horas no tribunal, situado na cidade de Lausanne, na Suíça.

Depois do incidente, ocorrido no dia 24 de junho em Natal, na vitória por 1 a 0 da Celeste sobre a Itália, o uruguaio foi suspenso pela Fifa por nove partidas com a seleção do seu país, e proibido de exercer qualquer atividade ligada ao futebol por quatro meses.

Por conta da punição, o jogador não pôde ser apresentado ao novo clube, o Barcelona, que o contratou em julho junto ao Liverpool, e também não retomou os treinos com os companheiros.

O próprio presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, considerou a punição “muito severa”.

A decisão final será dos três juízes do TAS, dois suíços e um italiano. Depois da audiência, o tribunal avisou que se pronunciará “o mais cedo possível, provavelmente antes do fim da próxima semana”.

Num comunicado, o FIFpro, sindicato internacional dos jogadores de futebol, pediu que o TAS reduza a punição, que considera “desproporcional” e “o impede de exercer o direito de trabalhar com seu clube”.

O problema é que ‘El Pistolero’ é reincidente. Ele já havia sido suspenso por dez partidas em abril do ano passado, quando mordeu o sérvio Branislav Ivanovic durante uma partida entre Liverpool e Chelsea. Em 2010, quando era jogador do Ajax de Amsterdã, Suárez foi punido com sete partidas após morder o jogador Otman Bakkal, do PSV Eindhoven.