Sorgo: vale a pena conhecer esse cereal

Pesquisa revela que o alimento ajuda a controlar o açúcar no sangue, o que afastaria o diabetes e suas complicações

Por muito tempo o uso do sorgo ficou restrito à dieta animal. Mas pesquisas recentes indicam que, devido às suas propriedades, o cereal cairia muito bem em nossa alimentação.

Por exemplo: um estudo acaba de concluir que trazê-lo para o dia a dia reduziria o risco de diabetes e outros problemas ligados ao quadro.

No trabalho, assinado por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo, ambas em Minas Gerais, avaliou-se o impacto de uma bebida à base do cereal nas taxas de açúcar de voluntários após uma segunda refeição.

Vale lembrar que essas pessoas tinham peso adequado e taxas normais de glicose e insulina.

Os resultados mostraram, então, que o sorgo manteve a glicemia – ou seja, o açúcar no sague – mais constante.

Além de diminuir o risco de diabetes, esse efeito seria vantajoso no tratamento de pacientes já diagnosticados com a doença.

“Os picos de glicemia elevada podem contribuir para complicações associadas ao diabetes, especialmente as doenças cardiovasculares. Nesse contexto, a adição de sorgo integral à dieta é uma alternativa viável para o controle de glicemia nesses pacientes”, explicou a nutricionista Pamella Anunciação ao site da Embrapa.

Os melhores desfechos foram obtidos com a bebida feita a partir de um tipo de sorgo com quantidades mais elevadas de compostos fenólicos (que são antioxidantes), fibras e amido resistente.

O trio seria o responsável pelo benefício contra o diabetes.

Se quiser experimentar, já há marcas que comercializam o cereal em grãos. Para ter ideia, já tem até pipoca feita com o ingrediente. Que tal provar?

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Saúde.