Sonic ganhará novo filme misturando animação e pessoas de verdade

Obra será feita pela Sony, em parceria com o Marza Animation Planet; animadores foram responsáveis pelas aberturas em CG de alguns games do ouriço

Os estúdios da Sony estão trabalhando em uma nova adaptação da história do ouriço Sonic para os cinemas. As informações vêm do Hollywood Reporter (HR), que informa que o a empresa fechou uma parceria com os japoneses do Marza Animation Planet para produzir uma mistura de animação com live-action – ou seja, com pessoas de verdade.

Poucos nomes envolvidos com a obra foram revelados, mas a notícia diz que o produtor Neal Moritz será o responsável por essa parte no filme. O experiente norte-americano coincidentemente esteve envolvido em todos os capítulos da série “Velozes e Furiosos”, além de ter participado dos bastidores do bom “Eu Sou a Lenda”, do mediano “O Besouro Verde” e do remake de “O Vingador do Futuro”.

O produtor executivo, por sua vez, deverá ser Toby Ascher, e ambos estarão juntos de Takeshi Ito e Mie Onishi, do Marza. Vale mencionar que os animadores japoneses foram os responsáveis pelas introduções em CG de alguns dos últimos games do Sonic, incluindo os bons Generations, Colors e Unleashed e o contestável Free Riders. Já é um sinal de que ao menos os personagens animados terão um tratamento digno.

Segundo o HR, Evan Susser e Van Robichaux ficarão encarregados de escrever o roteiro. Ambos eram membros do grupo de comédia Upright Citizens Brigade, o que pode indicar que a história terá um foco nas partes mais “diferentes” (para não dizer estranhas) da série de games. Mas fora o protagonista e o Dr. Robotinik (ou Eggman, se preferir), nenhum personagem foi confirmado.

Uma prévia do resultado ainda está longe de ser divulgada, no entanto, já que a possível novidade foi revelada apenas nesta terça-feira. Mas se o projeto for mesmo real e levado adiante, já dá para imaginar algo parecido com os dois últimos dos Smurfs, também da Sony, em termos de interação animação/pessoa – só que um ouriço azul, bem mais alto que os “anões”, contracenando com alguns atores de carne e osso. Algo próximo dessa cena ou desse filme feito por fãs, especialmente, mas bem longe disso (espera-se).