Robin Thicke reconhece que não escreveu Blurred Lines

O cantor Robin Thicke admitiu não ser o compositor de um dos maiores sucessos musicais de 2013

Los Angeles – O cantor Robin Thicke admitiu não ser o compositor de um dos maiores sucessos musicais de 2013, a canção “Blurred Lines”, segundo documentos divulgados por um tribunal de Los Angeles.

De acordo com os documentos, o cantor confessou a um tribunal que, quando gravou a canção, estava sob os efeitos de uma mistura de álcool e analgésicos Vicodin, segundo a revista Hollywood Reporter.

Thicke reconheceu que o verdadeiro compositor da música é Pharell Williams, que também é o autor de outro sucesso mundial recente, “Happy”.

“Depois de seis álbuns que escrevi e produzi, o maior sucesso da minha carreira foi composto e produzido por outra pessoa e eu estava com inveja e quis ficar com o crédito”, disse.

“A gravação teria acontecido com ou sem a minha presença. Tive apenas a sorte de estar lá quando ele (Williams) escreveu e eu estava na sala”, completou Thicke, segundo os documentos mencionados pelo Hollywood Reporter.

As declarações de Thicke foram feitas durante uma audiência em abril sobre uma denúncia de plágio apresentada pelos filhos do falecido cantor Marvin Gaye, que alegam que “Blurred Lines” é muito similar à canção “Got to give it up”, composta em 1977.

Pharell Williams, Robin Thicke e Clifford Joseph Harris rejeitam as acusações e o julgamento deve acontecer em 2015.