Rancho Neverland é colocado à venda

A família do cantor Michael Jackson anunciou que colocará à venda o rancho californiano Neverland

Washington – A família do cantor Michael Jackson anunciou nesta quinta-feira que colocará à venda o rancho californiano “Neverland”, que está avaliado em cerca de US$ 30 milhões e foi abandonado pelo rei do pop em 2005.

“Nos entristece a perspectiva da venda de ‘Neverland'”, disseram em declaração os herdeiros de Jackson, que morreu em 2009 aos 50 anos.

“Nos sentimos frustrados e decepcionados amargamente porque o assunto chegou a esse ponto”, acrescenta o comunicado, no qual a família ressalta que “Michael perdeu o controle de “Neverland” como resultado da assessoria de um antigo gerente”.

O chamado “Rancho da Terra do Nunca”, nome que Jackson deu ao local inspirado na ilha da fantasia na história de Peter Pan, a criança que jamais cresce, foi propriedade do cantor desde 1988 até 2005 e hoje é praticamente um terreno baldio administrado por uma firma de investimentos.

Situado a cerca de 8 quilômetros ao norte de Los Olivos, na Califórnia, “Neverland”, com uma superfície de quase 1.100 hectares, foi a residência de Jackson e também seu parque de diversões.

Ali o cantor instalou várias estátuas de crianças, carrossel, montanhas-russas e outros entretenimentos.

Em 2005, a Polícia envolveu “Neverland” no curso da investigação iniciada dois anos antes contra Jackson por suposto abuso sexual de menores. O artista abandonou “Neverland” e disse que jamais voltaria ao local.

Os funcionários que trabalhavam em “Neverland” não receberam seus salários durante semanas, Jackson não se ocupou da manutenção e o parque foi desmantelado.

As atrações e os animais foram vendidos a várias entidades e os móveis da residência foram colocados em depósitos.

Dois anos depois, a firma de investimentos Colony Capital, do multimilionário Tom Barrack, se associou a Jackson e arcou com uma dívida de US$ 23 milhões de dólares com o fundo de investimentos privado Fortress.

Em virtude do acordo, que entrou em vigência no início de 2008, a Colony administra “Neverland” como uma espécie de empresa conjunta. Por cada dólar investido na propriedade, aumenta a participação da Colony no negócio.

Jackson, e depois seus herdeiros, foram perdendo o interesse pela propriedade com a passagem do tempo.

Os fãs de Michael Jackson esperavam que “Neverland” se transformasse em um museu dedicado a sua memória, mas seus desejos foram frustrados porque as leis locais impedem esse uso.

Nos últimos seis anos, Colony seguiu financiando o terreno baldio que agora é “Neverland” a um custo de cerca de US$ 5 milhões. Segundo a revista Forbes, tudo isto representa um investimento da Colony de cerca de US$ 50 milhões.