Público reclama de preços de lanches no Rock in Rio

Nova Cidade do Rock tem bastante opção de lanchonete popular, como Habib's e Batata no Cone, mas os preços não agradaram o público

Rio de Janeiro – Quanto custa se alimentar no Rock in Rio? No Bob’s, o sanduíche Big Rock, o maior disponível, acompanhado de um refrigerante de 350 mililitros sai a R$ 25. Uma porção pequena de batata frita Lays custa R$ 6.

No Espetto Carioca, espetinhos de carne, frango ou misto são vendidos a R$ 12. A Casa do Alemão cobra R$ 9 por seus famosos croquetes.

Bebidas estão tabeladas: chope da Heineken a R$ 12; refrigerantes a R$ 8; copinho de água a R$ 5.

A funcionária pública Jaqueline Soledade, de 52 anos, achou tudo muito caro. “Como um sanduíche simples por R$ 23, é um absurdo. Vou comer um só é depois vai ser só água no bebedouro. Trouxe uma garrafinha para não gastar com bebidas. Na crise, é o jeito.”

A nova Cidade do Rock tem bastante opção de lanchonete popular, como Habib’s e Batata no Cone. Há as que oferecem lanches segmentados, com a pizzaria Domino’s, o japonês Benkeie a novata Las Empanadas.

Quem pode pagar mais caro e quer conforto até em festival de música faz uso do Gourmet Square, lançamento desta edição do Rock in Rio.

Trata-se de uma área de mil metros quadrados climatizada e com 500 lugares em mesas. Lá é possível achar comida vegana, culinária nordestina e chefs estrelados, entre 80 tipos de refeição diferentes.

Já os que gastaram tudo o que podiam nos ingressos têm a possibilidade de trazer biscoitos, sanduíches, chocolates, barra de cereal e frutas de casa. Mas tudo tem que vir embalado em sacos plásticos transparentes.

O estudante Cássio Lima, de 26 anos, que veio do Pará para o festival, se programou para gastar pouco. “Trouxe biscoito e pãozinho, mas para quem vai ficar até de madrugada, é nada. Vou comprar uma batata frita para enganar o estômago”.