Premiada vinícola, Guaspari, em SP, é ponto fora da curva na rota do vinho

Ao colecionar 10 prêmios em cinco anos de venda de seus nove rótulos, fazenda em Espírito Santo do Pinhal já atrai 5 mil visitantes por ano. Conheça

São Paulo – Apaixonados por vinhos e moradores São Paulo e algumas regiões de Minas Gerais e Rio de Janeiro não precisam necessariamente viajar até a Serra Gaúcha para fazer um tour por vinhedos de boa qualidade. A Vinícola Guaspari, que começou a vender seus rótulos em 2014, é uma opção que vem atraindo cada vez mais visitantes a Espírito Santo do Pinhal, no interior de São Paulo. A cidade fica a 200 quilômetros da capital.

A atratividade vem de uma combinação de rótulos premiados, o patrimônio cultural existente na antiga fazenda de café e na cidade onde está localizada; além de inovação e carência de roteiros semelhantes na região, diz Fabrizia Zucherato, diretora executiva da vinícola. “A demanda é tão grande que o enoturismo já representa 50% do nosso faturamento e é necessário reservar os passeios com ao menos dois meses de antecedência”, contou a executiva, durante palestra no evento Invino.

No ano passado 5 mil pessoas visitaram e a ideia é dobrar o número nesse ano. Isso será possível com a criação de um wine bar entre julho e agosto, que funcionará durante o dia e não precisará de reserva, além do lançamento de um tour com degustação de vinhos premium da linha Vista harmonizados com queijos. “Também temos uma demanda de eventos corporativos que queremos reforçar. O pessoal gosta de vir aqui discutir orçamento no final do ano”.

História curta de sucesso

Em pouco mais de quatro anos a vinícola já coleciona 10 prêmios. Entre eles está uma medalha de ouro por dois anos consecutivos no Decanter World Wine Awards, recebida pelo Syrah Vista do Chá pelas safras 2012 e 2014. Já o Syrah Vista da Serra, além de receber medalha de prata no mesmo concurso, recebeu duas medalhas de prata com as safras 2012 e 2014 na competição internacional Syrah du Monde, na França, também recebida pelo Vale da Pedra tinto 2016. No Guia Descorchados desse ano, o Viognier Vista do Bosque 2016 foi eleito o “Melhor Branco do Brasil”. O mais recente prêmio é a medalha de ouro no Chardonnay du Monde para o Vista do Lago 2016.

O projeto da vinícola começou em 2006, quando foram plantadas com capital próprio, por uma família de empreendedores, as primeiras videiras. Uma das características que favoreceu o cultivo das uvas foi o solo granítico, semelhante ao da região do Vale do Rhône, na França, que abriga renomados terroirs.

Outra singularidade que faz a diferença na produção é que os 50 hectares de vinhedos puderam ser divididos em 12 mini terroirs, demarcados em função da especificidade de cada microclima existente no local, que fica na região da Serra da Mantiqueira. A diversidade de locais para o plantio permitiu cultivar diversas uvas francesas: Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Merlot, Pinot Noir, Petit Verdot, Sauvignon Blanc, Syrah e Viognier.

Mas como a Guaspari conseguiu ser pioneira na região e trabalhar com um clima que não favorece vinhos? Usando tecnologia e inovação. A vinícola trabalha com a dupla poda, também chamada de poda invertida. O processo nada mais é do que a  transferência da safra para o inverno, momento em que a amplitude térmica de dias ensolarados e noites mais frias (que permite um aprimorado amadurecimento das uvas), a insolação e a ausência de chuvas são semelhantes às de regiões vinícolas.

A mão de obra também é um diferencial: os profissionais que cuidam de cada estágio do ciclo de vida das parreiras são capacitados por técnicos experientes vindos do Brasil e do exterior, de países como Portugal, Estados Unidos e Chile,

Visita

Em grupos de no máximo 22 pessoas, os visitantes são guiados em um passeio de aproximadamente duas horas. No início do trajeto, feito de caminhão, são apresentados os vinhedos da Vista da Vinícola, que proporciona uma visão geral dos terroirs e onde estão plantadas as uvas da variedade Sauvignon Blanc, Chardonnay e Syrah. Durante o passeio até as videiras, se conhece mais sobre características singulares da Guaspari e também sobre o processo de dupla poda.

O grupo visita também a vinícola, passando pela área de produção, engarrafamento, cave de barricas e de garrafas. Nessa etapa é possível acompanhar a passagem do vinho pelos tanques de inox, seguindo pela sala de barricas de carvalho francês, até chegar à cave de garrafas, onde alguns rótulos que ainda não foram lançados seguem seu processo de evolução envelhecendo na cave de garrafas.

A visita se encerra com uma degustação, onde são apresentados quatro rótulos. Esse tour custa 130 reais por pessoa.

Entre maio e julho, aos sábados e domingos às 9h30, é possível também presenciar a colheita na visita da Vindima, que dura 4 horas. Esse tour guiado por um profissional especializado dividido em quatro partes: boas vindas com café especial produzido e cultivado na vinícola; tour pelo vinhedo com colheita simbólica; visita à indústria e a degustação do Sauvignon Blanc Vista do Café, Viognier Vista do Bosque, Vale da Pedra tinto e Syrah Vista da Serra harmonizados com pães de fermentação natural, queijo artesanal e embutidos. 

Para finalizar, é servido um almoço harmonizado com os vinhos Rosé, Vale da Pedra branco e Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon Vista da Mata em duas opções de menu: com pratos típicos da região e ingredientes frescos da horta (R$ 480 por pessoa); ou um churrasco fogo de chão, que traz carnes e hambúrger in natura além de costela (R$ 580 por pessoa). Os preços incluem o tour, degustação de vinhos, queijos, embutidos e almoço. Nas refeições as saladas e doces servidos são produzidos na própria vinícola e há acompanhamento de música ao vivo. 

Serviço

Para reservas, dúvidas ou mais informações acesse o site ou entre em contato por e-mail ou pelo telefone (19) 3661-9191 (ramal 3).