Porsche celebra 70 anos do icônico modelo 911 com edição limitada

Serão apenas 1948 unidades do modelo Speedster, que está sendo apresentado no Salão do Automóvel de Nova York

Klaus Zellmar, presidente da Porsche nos Estados Unidos, estava de bermudas na apresentação do 911 Speedster, numa cervejaria no Meatpacking District, o bairro mais descolado de Nova York. Mas não uma bermuda qualquer. A bermuda pertence há várias gerações a sua família, originária da Bavária, na Alemanha. É uma roupa típica local, usada em celebrações. Com essa brincadeira, Klaus uniu dois universos: o país de origem da marca de carros, a Alemanha, e o berço dos modelos Speedster, os Estados Unidos.

O 911 Speedster foi apresentado no ano passado como parte das comemorações dos 70 anos da marca. Agora, está sendo apresentado no Salão do Automóvel de Nova York, que começa oficialmente amanhã e vai até o dia 28 de abril. O carro chega ao mercado americano em uma versão limitada a 1948 veículos, ano da fundação da Porsche. Algumas poucas unidades devem vir, sim, ao Brasil, mas só mais para o fim do ano.

Com um motor aspirado de 4 litros que também está presente no 911 GT3 e 911 GT3 RS, o Speedster tem 502 cavalos e chega aos 100 km/h em apenas 3,8 segundos. Para agradar os puristas, o 911 Speedster vem apenas em juma versão de câmbio manual de seis marchas.

O interior foca no essencial da direção. O estofamento de couro negro apresenta detalhes em vermelho. A redução de peso foi uma preocupação, e materiais como fibra de carbono e poliuretano estão presentes em muitos componentes. Em uma concessão à economia de peso, o ar condicionado não vem de fábrica, mas pode ser adicionado sem custo se o feliz proprietário desejar. O 911 Speedster ainda usa o chassis do 911 GT3.

A história do Porsche Speedster começou nos Estados Unidos, onde a marca alemã decidiu agora lançar sua mais recente versão. O avô da nova versão foi o 356 1500 America Roadster, de 1952, e tinha uma carroceria de alumínio fabricada à mão. Foi pensado exclusivamente para o mercado americano e teve apenas 16 unidades fabricadas. Exclusividade, como se vê, é o nome do jogo – e o que faz algumas versões da Porsche se tornarem objetos de desejo.