Plebeia, divorciada e negra: Meghan será uma princesa atípica

Meghan Markle abandona a série Suits e a carreira de atriz para se casar com o príncipe britânico Harry

 (Divulgação/VIP)

Uma aposentadoria televisionada.

A atriz americana Meghan Markle fez sua despedida da carreira de atriz nos seis episódios finais da sétima temporada da série Suits, que foi ao ar no começo de 2018 nos Estados Unidos.

Ela abre mão de atuar para se casar com o príncipe Harry, do Reino Unido, numa cerimônia que acontece em 19 de maio.

Todos os episódios anteriores de Suits (da primeira temporada até o décimo episódio da sétima) estão disponíveis no Brasil para streaming na Netflix.

Em Suits, cujo cenário principal é um escritório de advocacia, Meghan faz o papel de Rachel — curiosamente, esse é o primeiro nome de batismo dela, não usado na carreira artística.

A personagem é uma assistente jurídica que acaba tendo um romance com Mike Ross, um dos principais nomes da firma.

Com a saída da atriz, especula-se que o papel vivido por Patrick J. Adams também seja riscado da trama na oitava temporada.

Meghan, 36 anos, não demonstra arrependimento da decisão profissional que tomou assim que seu noivado com Harry foi anunciado no fim de novembro, depois de pouco mais de um ano de namoro.

Ela declarou à BBC: “Não estou desistindo de nada. Vejo apenas como uma mudança. Um novo capítulo”.

A rigor, Meghan não se tornará princesa e provavelmente receberá o título oficial de duquesa, como sua cunhada Kate Middleton, esposa do príncipe William.

E as chances de Harry se tornar rei — e ela uma rainha-consorte — são remotíssimas.

 (Suits/Divulgação)

Hoje ele é o quinto na linha sucessória (veja ao lado) e cairá para sexto quando a terceira criança do irmão nascer em abril.

De qualquer forma, a entrada de Meghan para a família real britânica é inédita de formas inimagináveis até há poucos anos.

Ela não só é americana como é uma afro-americana — o pai, Thomas, é branco, a mãe, Doria, é negra.

Também é divorciada. Seu casamento com o ator e produtor Trevor Engelson durou de 2011 a 2013.

E é feminista declarada, que não irá se contentar em ser mera figura decorativa da nobreza.

A última pessoa a abalar tradições da realeza britânica foi Diana, a mãe de Harry.

Mas nem essa sogra que Meghan não conheceu (Lady Di morreu em 1997 num acidente de carro, quando já estava divorciada do príncipe Charles) foi alguém muito ligada ao feminismo.

Rainha quase impossível

O príncipe Harry está lá para trás na fila para assumir o trono britânico que hoje pertence à rainha Elizabeth II. Veja a linha de sucessão 

Príncipe Inglês William com a mulher Kate Middleton, a duquesa de Cambridge, e seus dois filhos, George e a princesa Charlotte.

Príncipe Inglês William com a mulher Kate Middleton, a duquesa de Cambridge, e seus dois filhos, George e a princesa Charlotte. (Chris Jackson/Divulgação)

1º Charles, príncipe de Gales (69 anos)
— Primogênito da rainha Elizabeth II

2º Príncipe William, duque de Cambridge (35 anos)
— Primogênito do príncipe Charles

3º Príncipe George de Cambridge (4 anos)
— Primogênito do príncipe William

4º Princesa Charlotte de Cambridge (3 anos)
— Filha do príncipe William

5º Príncipe Louis Arthur Charles (Recém-nascido)
— Filho do príncipe William

6º Príncipe Henry (Harry) de Gales (33 anos)
— Segundo filho do príncipe Charles

7º Príncipe Andrew, duque de York (58 anos)
— Segundo filho da rainha Elizabeth II