Pelo menos

Há diversos tipos de penugem corporal – e de alguns é obrigatório se livrar. Especialistas dão aqui tanto a solução caseira quanto a clínica

Bons produtos
O arsenal essencial do seu banheiro para a depilação caseira
(passe o mouse pelos produtos e veja as informações)

[swf src=”http://vip.abril.com.br/wp-content/uploads/2011/09/pelos.swf” width=”940″ height=”580″]

Métodos indicados

  • Kit básico

Monocelha
em casa:
pinça
na clínica: pinça, cera quente e linha

Nariz
em casa:
tesoura (de ponta chata de preferência) e aparador de pelos faciais
na clínica: cera quente

Orelha
em casa:
lâmina e pinça
na clínica: cera quente

  • Kit intermediário

Nuca
em casa:
lâmina e aparador de cabelos
na clínica: cera quente

Costas
em casa:
lâmina, creme depilatório e aparador e pelos corporais
na clínica: cera quente, laser, linha e roll-on

Peito e barriga
em casa:
lâmina, aparador de pelos corporais e creme depilatório
na clínica: cera quente, roll-on, laser e fotodepilação

  • Kit avançado

Nádegas
em casa:
lâmina, aparador de pelos corporais e creme depilatório
na clínica: cera quente, roll-on, laser e fotodepilação

Axilas
em casa:
lâmina, aparador de pelos corporais e creme depilatório
na clínica: cera quente, linha, roll-on, laser e fotodepilação

Coxas e pernas
em casa:
lâmina, aparador de pelos corporais e creme depilatório
na clínica: cera quente, linha, roll-on, laser e fotodepilação

Virilha
em casa:
lâmina e aparador de pelos corporais
na clínica: cera quente, laser e fotodepilação

O bêabá
O que você deve saber sobre os métodos e os cuidados que deve tomar

Pinça
É preciso uma certa destreza para manuseá-la. E, quando não se tem prática, o negócio dói para burro. Se você for tirar a monocelha, faça assim: encoste um lápis do lado do nariz, de modo que ele suba até a sobrancelha. É lá que a sobrancelha deve terminar. Puxe um por um os pelos do meio.

Lâmina
Os cuidados devem ser os mesmos usados ao barbear-se: usar a lâmina após o banho apenas no sentido do crescimento dos pelos e utilizar o aparelho apenas três ou quatro vezes. “Esfolie a pele um dia antes e, depois de raspar os pelos, use um hidratante com substância calmante, como camomila, aloe vera ou azuleno”, diz o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo.

Linha
É um dos métodos mais eficientes, porque os pelos levam mais tempo para crescer. “A depilação com linha agride menos que a com cera porque puxa só o pelo, e a pele não vem junto”, diz Hélito Abreu, esteticista da InCorpore Centro de Estética. Ele enrola um pedaço de fio entre quatro dedos e vai entrelaçando-os nos pelos, para arrancá-los pela raiz. “O intervalo entre uma sessão e outra pode levar até 60 dias.”

Cera quente
Não tente fazer em casa, porque você pode se queimar – fora a meleca que vai provocar. Procure um centro de depilação que não reutilize a cera e faça uma esfoliação na região que vai ser depilada um dia antes. E atenção: segundo a dermatologista Denise Steiner, de São Paulo, a cera pode causar encravamento dos pelos. “É o método mais associado à incidência de foliculite”, diz ela. “A retirada dos pelos deve ser seguida de higiene total, eliminando o resto da cera.” Por fim, hidrate a área.

Creme depilatório
Método simples para ser usado em casa, mas que exige cuidados. Antes de usar o creme, faça o teste da alergia indicado no rótulo. “O creme depilatório pode irritar a pele, causar alergia em certas situações e muitas vezes não é suficiente para eliminar os pelos, principalmente se forem mais espessos”, diz Denise Steiner. “É eficiente para homens com pelos mais finos e pele normal.” E lave bem sempre a área depois de usá-lo.

Aparador de pelos
Simples de ser usado, não necessita de preparo prévio. Só que ele não arranca os pelos, portanto eles voltam a crescer em poucos dias. O dermatologista Marcelo Bellini aconselha que você passe um creme hidratante adequado ao seu tipo de pele depois de aparar os pelos.

Roll-on
O roll-on é um aparelhinho que aquece a cera e permite que ela seja passada com uma espécie de rolinho. Depois, a profissional gruda um papel especial na cera e o puxa, arrancando os pelos pela raiz. Os cuidados são os mesmos dispensados à cera quente: esfoliação um dia antes, hidratação depois.

Laser
É o método mais duradouro: os feixes de laser são aplicados sobre os pelos, destruindo-os e enfraquecendo a raiz, de forma que eles não voltam a crescer. “Mas ele só funciona se houver contraste entre a pele e o pelo – ou seja, se a pele for mais clara e o pelo, escuro. Não funciona em pelos muitos claros nem em pelos brancos para quem tem pele clara”, diz Marcelo Bellini. O laser, porém, não é um tratamento definitivo. São necessárias de cinco a oito sessões em cada área. No fim do tratamento, entre 70% e 80% dos pelos são eliminados. Os outros voltam a crescer, o que exige novas sessões. “A pessoa não pode tomar sol 15 dias antes e 15 dias depois do laser.” Cada sessão custa em média R$ 150 e a manutenção deve ser anual.

Fotodepilação
Funciona da mesma forma que a depilação a laser, mas o feixe de calor usado é a luz pulsada. De acordo com Marcelo Bellini, não é tão eficiente quanto o laser, porque a luz pulsada não atinge a raiz do pelo. Mas é mais barata – a rede Não+Pelo, por exemplo, cobra R$ 60 por área a cada sessão (são necessárias em média oito). Também exige que se evite sol antes e depois das aplicações, que devem ser feitas em sessões com intervalo de pelo menos seis semanas. A manutenção é anual.