Passado o luto: Pablo Stoll e o novo cinema uruguaio

Assista ao programa que ajudou o cineasta Pablo Stoll a superar perdas recentes e continuar a produzir

São Paulo – Em Ele Decidiu Não Jogar Mais, o uruguaio Pablo Stoll relata o doloroso processo de criação de Hiroshima: Um Musical Silencioso, primeiro longa do cineasta após o suicídio do parceiro e amigo Juan Pablo Rebella.

Juntos, Stoll e Rebella levaram o cinema uruguaio contemporâneo para o mundo. Whisky (2004), segundo longa metragem da parceria de quase uma década, ganhou o prêmio “Um Certo Olhar” no Festival de Cannes, e a categoria Melhor Filme de Lingua Espanhola no Prêmio Goya.

Para conhecer melhor o diretor, assista aos vídeos selecionados por BRAVO!. O primeiro faz parte da série de televisão Sangue Latino, produzida pela TV Cultura, que conversa sobre os rumos da América Latina com intelectuais de sociologia, cinema, música e política. Nele, Stoll fala sobre o sentido de fazer cinema e como é a produção nos países latino-americanos.

O segundo é um episódio do programa de humor político Los Informantes, veiculado no canal 4 da televisão uruguaia, refúgio de Stoll no período que não conseguia tocar projetos cinematográficos. No vídeo, ele atua como o ministro de Meio Ambiente da Finlândia.