Novos edifícios que mal podemos esperar para ver neste ano

A economia global desacelera, mas não o suficiente para interromper ambiciosos projetos de construção. Conheça três que serão concluídos neste ano

A economia global exibe sinais de desaceleração, mas ambiciosos projetos de construção continuam em ritmo acelerado. Os edifícios listados a seguir serão concluídos neste ano, mas as semelhanças entre eles terminam aí. Confira.

The Shed, em Nova York, da Diller Scofidio + Renfro

Edifício Shed, em Nova York Edifício Shed, em Nova York

Edifício Shed, em Nova York (Diller Scofidio + Renfro/Divulgação)

Este edifício de oito andares no coração de Hudson Yards vem com grandes expectativas. Ele terá teatro, sala de ensaio, espaço para eventos e dois andares de galerias. Mas o verdadeiro atrativo é que o edifício tem uma estrutura exterior telescópica que desliza por enormes trilhos para cobrir a praça externa ao lado.

Por que é notável: “A ideia do prédio é criar arte para o futuro”, diz Elizabeth Diller. “Haverá arte experimental em diferentes disciplinas, que não podemos prever, por isso o foco central do design é fazer uma máquina flexível para a criação de projetos culturais.” Muitas estruturas multiuso, diz ela, “têm a neutralidade como padrão, mas este edifício se afirma arquitetonicamente”. Trata-se de um recipiente para a arte, em outras palavras, “mas é um ator formidável com o qual os artistas e curadores vão interagir”.

The Finance Centre Tower, em Manila, da Gensler

The Finance Centre Tower, projeto da Gensler em Manila The Finance Centre Tower, projeto da Gensler em Manila

The Finance Centre Tower, projeto da Gensler em Manila (Gensler/Divulgação)

Este será o terceiro arranha-céu da megaempresa Gensler (há quatro planejados no total) na área de Fort Bonifacio Global City; com 120.000 metros quadrados, a torre de uso misto tem andares destinados ao varejo, áreas de utilidade, espaço para escritório e suítes executivas espalhadas por 44 andares.

Por que é notável: “The Finance Centre cria mais um ponto de contato dentro do conceito de uma cidade policêntrica como Manila”, diz Sasha Zeljic, diretor e líder da área de prática regional da Gensler. “Isso ressalta a ideia de que megacidades bem planejadas e modernas são motores do crescimento econômico e um fator importante para a criação de regiões e países resilientes e sustentáveis.”

Courtyard Kindergarten, em Pequim, da MAD Architects

Courtyard Kindergarten da MAD Architects Courtyard Kindergarten da MAD Architects

Courtyard Kindergarten da MAD Architects (MAD Architects/Divulgação)

Ma Yansong, que criou a espaçonave alienígena de uma casa de ópera em Harbin que gerou frenesi quatro anos atrás, projetou outra estrutura sinuosa digna de fotos. Só que, desta vez, ela se destina às crianças: o novo edifício, localizado no espaço de um pátio que data de 1725, apresenta um teto “flutuante” para se caminhar contornando a área histórica.

Por que é notável: Yansong é famoso por seus projetos culturais e de luxo de grande escala (entre outras coisas, ele é o arquiteto escolhido por George Lucas para seu novo e enorme museu em Los Angeles). Portanto, este jardim de infância — embora reconhecidamente imenso em escala — é uma espécie de ponto fora da curva para ele. A combinação de construção nova e preservação histórica, além disso, é um bom lembrete de que as obras das “estrelas da arquitetura” não precisam ser disruptivas.