Novo filme de Pedro Almodóvar abre Festival do Rio

Com Marisa Paredes, Willem Dafoe e Jean Paul Gaultier na lista de 50 convidados internacionais, evento exibirá cerca de 350 filmes até o dia 18

Atriz-fetiche de Pedro Almodóvar, Marisa Paredes atravessa na noite desta quinta-feira, 6, o tapete vermelho da sessão inaugural, para convidados, do 13º Festival do Rio, que exibirá A Pele Que Habito, o novo filme do diretor espanhol. Estrela de filmes como A Flor do Meu Segredo (1995) e Tudo Sobre Minha Mãe (1999), e com uma longa lista de serviços prestados ao cinema, ela é um dos 50 convidados internacionais, entre diretores, atores, produtores e técnicos, que estarão na cidade para a maratona. Até o dia 18, serão exibidos cerca de 350 filmes.

Entre os rostos conhecidos já confirmados estão o do ator americano Willem Dafoe, da franquia Homem-Aranha, que virá para a exibição de 4:44 Last Day on Earth, de Abel Ferrara, também convidado do festival, e o do estilista francês Jean Paul Gaultier, o preferido de Madonna, que acompanhará a exibição do documentário Quebrando as Regras, sobre sua carreira, dirigido por Faridha Khefka.

O ator britânico Dominic Cooper, que cantou ao lado de Meryl Streep no musical Mamma Mia!, também estará na cidade. Ele é esperado para a projeção de O Dublê do Diabo, de Lee Tamahori, no qual interpreta um dos filhos do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein. Também receberão seu visto de entrada na cidade o diretor Dario Argento (Terror na Ópera), o rei do cinema de terror B italiano, e o documentarista chileno Patrico Guzman (Nostalgia de la Luz), ambos homenageados com retrospectivas de seus trabalhos.

Em anos recentes, o Festival do Rio já recebeu estrelas como a inglesa Charlotte Rampling e a francesa Jeanne Moreau. O ano histórico para a maratona continua sendo o de 2002, quando estiveram na cidade os diretores Roman Polanski (O Pianista), Costa-Gavras (Estado de Sítio), Tom Tykwer (Corra, Lola, Corra) e John Madden (Shakespeare Apaixonado).



Festival na favela – Mas como as maiores atrações de um festival de cinema são os filmes, A Pele Que Habito dá largada a um cardápio farto, dividido por cerca de 20 mostras e distribuído por um circuito com 26 pontos de exibição – este ano o festival chega ao Cine Carioca, o cinema construído dentro da UPP do Complexo do Alemão. Entre os títulos mais esperados estão Inquieto, de Gus Van Sant, e Les Bien-Aimes, o novo musical do francês Christoph Honoré (de Canções de Amor), com Catherine Deneuve e sua filha, Chiara Mastroiani.

Como de costume, a programação oferece títulos premiados em contendas internacionais, como o iraniano A Separação, de Asghar Farhadi, vencedor do Urso de Ouro de melhor filme e dos prêmios de interpretação masculina e feminina do Festival de Berlim deste ano. Mas também serve de pré-estreia para produções com vocação comercial, já com lançamento garantido no Brasil, como o thriller Contágio, de Steven Soderbergh, estrelado por Matt Damon, Gwyneth Paltrow, Kate Winslet e grande elenco.

Agrupados na mostra Première Brasil e sua subdivisões, a produção nacional também terá sua noite hollywoodiana no Rio. Entre os filmes em competição estão Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios, o novo trabalho da dupla de diretores Beto Brant e Renato Ciasca, com Camila Pitanga, e A Hora e a Vez de Augusto Matraga, de Vinícius Coimbra, estrelado por João Miguel, José Wilker, Chico Anysio, e Irandhir Santos, entre outros.

O festival também servirá como pré-estreia para outros títulos nacionais aguardados, como Capitães de Areia, de Cecília Amado, adaptação do romance homônimo escrito pelo avô da realizadora, Jorge Amado, e de O Palhaço, o segundo filme dirigido pelo ator Selton Mello, com Paulo José, já premiado no Festival de Paulínia com o troféu de direção.