Museu Warhol não poderá expor retratos de Mao na China

Segundo o Museu Warhol, a proibição se deve à censura de autoridades chinesas

Pequim – Uma exposição do artista Andy Warhol que atualmente passa por cidades asiáticas não poderá apresentar os famosos retratos de Mao durante suas escalas em Pequim e Xangai por problemas de censura, informaram nesta terça-feira fontes do Museu Warhol, entidade sediada em Pittsburgh (EUA) e responsável pela mostra.

Em comunicado, o diretor do museu, Eric Shiner, admitiu ter esperanças de poder expor oito destes retratos de Mao, realizados pelo “pai da pop art” em 1972. Apesar da decepção, Shiner diz “compreender que certas imagens ainda não podem ser mostradas na China”.

As autoridades chinesas, por outro lado, não confirmaram esse veto, fato que causa certa estranheza, já que Mao e todo imaginário da Revolução Cultural são amplamente utilizadas pelos artistas chineses, muitas vezes com os mesmos fins irônicos e “pop” que levaram Warhol a retratar o líder comunista em cores vivas.

Além disso, em 2006, uma das muitas variações de Mao pintadas por Warhol já foi exibida em Pequim durante uma Exposição Internacional de Galerias.