Mulheres são melhores degustadoras de vinhos, sugere pesquisa

Homens são mais emocionais na hora de provar um bom vinho e mulheres mais racionais

São Paulo – Aquela velha máxima que os homens são mais racionais e as mulheres mais emocionais não se aplica na hora de degustar um bom vinho. Um estudo publicado recentemente pela revista Food Quality and Preference apontou que as mulheres têm um paladar mais apurado e conseguem distinguir sabores que os homens normalmente não conseguem quando provam a bebida.

A explicação para tal conclusão tem a ver com o peso emocional que homens e mulheres dão na hora de provar um vinho. De acordo com o levantamento, os homens costumam ter um comportamento emocional mais forte com a bebida e por isso sentem mais dificuldades de diferenciar seus tipos e sabores.

A pesquisa feita com cerca de 200 pessoas de diferentes idades avaliou a reação de homens e mulheres durante a degustação às cegas de seis modalidades de vinho, sendo elas: um rosé, dois brancos e três tintos.

O objetivo inicial do estudo era analisar se a faixa etária poderia impactar na reação das pessoas durante a prova – e de fato pode, mas os pesquisadores não esperavam comprovar que as mulheres teriam mais facilidade em distinguir os tipos de vinho degustados.

Já existem estudos que sugerem que o olfato feminino é mais apurado e isso impacta diretamente na sua capacidade em saborear os alimentos. Uma pesquisa publicada em 2014 pelo Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade Federal do Rio de Janeiro constatou que as mulheres têm até 50% mais células no bulbo olfatório, área do cérebro responsável por processar aromas.