Mortal Kombat está de volta – e mais violento que nunca!

Décimo game da saga chega nessa semana e eleva a série a um novo patamar de brutalidade

Nesta semana, um velho conhecido dos amantes dos games de luta faz seu retorno. Mortal Kombat X chega para computadores, PS4 e Xbox One (donos de Xbox 360 e PS3 vão ter que esperar até o meio do ano) mais violento do que nunca.

A essência daquele velho Mortal Kombat dos anos 90 – e que perdurou durante todos esses anos – está mais refinada do que nunca. Os ossos continuam quebrando, os órgãos continuam explodindo e aquela voz do mal continua dizendo “Finish him!” sempre que um inimigo é derrotado. A diferença é que agora tudo isso rola em altíssima definição e com uma brutalidade sem igual. Mortal Kombat X é quase uma aula de anatomia de tantos corpos despedaçados que aparecem. É preciso ter estômago.

(Crédito: Reprodução) (Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução) (Reprodução/)

Os personagens mais populares continuam no jogo, claro. Os ninjas assassinos Sub-Zero e Scorpion foram os primeiros personagens revelados. Depois vieram Raiden, Sonya, Johnny Cage, Liu Kang, Kung Lao, Reptile, Kano, Goro e outros lutadores clássicos, todos com suas características particulares. Então foram anunciadas novas carinhas, como Cassie Cage (filha de Sonya e J. Cage), Kung Jin (descendente de Kung Lao), D’Vorah (uma espécie de rainha dos insetos), Erron Black (um caubói maluco) e Kotal Kahn (um deus maia da guerra). Mas o melhor são os convidados, reservados a quem pagar pelas DLCs – o Predador da série Alien e Jason Vorhees, de Sexta-Feira 13.

Muita coisa legal dos jogos passados foi mantida. Além dos tradicionais Fatalities, foram trazidos de volta os golpes que causam “reações” em raio-X — ou seja, ossos quebrando e órgãos sendo esmagados por dentro do corpo. Mas é claro que também tem bastante novidades!

  • Variações dos lutadores: cada combatente terá três variações do seu estilo de luta, cada uma com características e possibilidades diferentes. A aparência deles também vai mudar um pouco de acordo com a variação escolhida;
  • Barra de fôlego: além dos medidores de vida e de super, foi introduzida uma barra de fôlego que será consumida quando determinadas ações forem executadas, como correr ou interagir com o cenário, adicionando mais um elemento às lutas;
  • Modo Factions: nesse modo online, o jogador escolhe um entre cinco “times” que abrigam os lutadores do game de acordo com suas histórias e compete contra outros jogadores de outras equipes. Ao final de cada semana, uma facção sai vencedora da guerra e seus soldados recebem recompensas.
  • Experiência cinematográfica: parece que virou moda entre os desenvolvedores de jogos, mas também é uma novidade. A pancadaria não vai rolar só nos rounds: entre uma luta e outra, durante as animações, o jogador vai ter de executar comandos (como ocorre em God of War e no novo Tomb Raider, por exemplo) para dar continuidade à ação nas cenas dignas de filmes de Hollywood.

Prato cheio para quem quer só dar umas porradas sozinho em casa e também para quem gosta da competitividade dos modos online. Mas se você não tem tempo de parar e jogar um pouquinho, não vai ficar de mãos vazias. A NetherRealm, produtora do game, levou a série pela primeira vez para smartphones e tablets, e de graça! Você já pode baixar Mortal Kombat X no seu dispositivo e arrancar cabeças para amenizar a agonia de esperar aquela sessão no dentista (que vai ser mais dolorosa que um fatality).

A versão mobile vai interagir com o game nos consoles e no PC. Quando sincronizados, os jogos vão liberar algumas coisas um no outro. São aspectos de menor importância como visual dos personagens, mas é algo para estimular o “diálogo” entre as plataformas.

(Crédito: Reprodução) (Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução) (Reprodução/)

Claro que existe toda aquela história por trás da porrada toda. Mortal Kombat é, na realidade, um torneio de luta entre reinos de dimensões diferentes — e a trama explica as tretas entre os lados dessa guerra. Mas quem se importa? O povo quer ver sangue jorrando do mesmo jeito que é desde 1992, quando o primeiro game da série foi lançado. Olha só onde chegou um jogo que era para ser uma adaptação de Soldado Universal

O décimo Mortal Kombat é aguardado como o melhor de toda a série, e pelo que dá para ver, vai cumprir essa promessa

Quem estacionou nos anos 90 e não acompanhou a franquia desde então, tem uma ótima oportunidade para tirar o atraso e ver que o que já era bom ficou ainda melhor.

(Crédito: Reprodução) (Crédito: Reprodução)

(Crédito: Reprodução) (Reprodução/)

Mas já deixamos aqui um aviso: as versões brasileiras vêm dubladas, mas não cometa esse erro. A dublagem tem inúmeros erros e a participação de Pitty como Cassie Cage é bizarra. Prefira o áudio original para uma experiência legítima e completa.