Morre cineasta português ícone de vanguarda

Fernando Lopes, nascido em 1935, revolucionou a arte cinematográfica em Portugal com filmes como ''Belarmino'' (1964)

Lisboa – O cineasta português Fernando Lopes, ícone do cinema portugês de vanguarda que rompeu com a ideologia da ditadura de Antonio Salazar (1926-1974), morreu nesta quarta-feira em Lisboa, aos 76 anos, devido a um câncer de garganta, informou a Filmoteca de Portugal.

Considerado impulsor do chamado ”Novo Cinema”, Lopes, nascido em 1935, na aldeia Maçãs de Dona Maria, revolucionou a arte cinematográfica em Portugal com filmes como ”Belarmino” (1964), um documentário que fala sobre a resignação de um boxeador decadente que vaga pelas ruas de Lisboa após ter arruinado sua carreira.

O diretor dirigiu em seus 50 anos de carreira outros filmes, entre os quais se destacam ”Uma Abelha na Chuva” (1971) e ”O Delfim” (2002).

Lopes teve destaque ao lado de nomes como João César Monteiro (1939-2003) e Antonio Reis (1927-1991).