Morre aos 61 anos o artista pop americano James Rizzi

Informação é do site do artista plástico. Ele era famoso por seus desenhos de cores vivas e esculturas de papel em três dimensões

Nova York – O artista pop americano James Rizzi, famoso por seus desenhos de cores vivas e esculturas de papel em três dimensões, morreu em Nova York aos 61 anos, informou nesta quarta-feira uma mensagem publicada em seu site.

Rizzi, nascido no dia 5 de outubro de 1950 no distrito nova-iorquino do Brooklyn, faleceu na segunda-feira em seu estúdio no bairro do SoHo, em Manhattan, segundo o comunicado assinado por seus representantes. A causa da morte não foi revelada.

A mensagem destacou que o artista ‘morreu na cidade que nasceu, Nova York, que tanto influenciou sua vida e sua obra’ e afirmou que o mundo perde ‘um dos últimos grandes artistas pop’.

Rizzi ganhou fama mundial nos anos 1960 por suas esculturas de papel em três dimensões com personagens infantis, cores fortes e muitas flores, uma estampa que se transformaria em sua carteira de identidade.

Depois começou a pintar esses desenhos pop em objetos cotidianos de todo tipo, desde porcelanas até um automóvel Volkswagen Beetle da época, passando por selos, trens e até um avião da companhia aérea alemã Lufthansa.

O artista viveu durante os últimos anos entre Estados Unidos e Alemanha, onde sua arte se tornou tão popular que a cidade de Duisburg decidiu há poucos meses pôr seu nome em uma escola.

Em maio do ano passado, o Centro de Exposições da cidade alemã de Brêmen dedicou ao artista uma grande retrospectiva intitulada ‘O mundo de Rizzi’ e que incluiu mais de 1.400 de suas obras.