Monumento à Liberdade de Imprensa recebe prêmio

Projeto do escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados, que será construído em Brasília, venceu prêmio no World Architectural Festival

Bangcoc – O Monumento à Liberdade de Imprensa, projeto do escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados e que será construído no Eixo Monumental em Brasília, venceu o prêmio da categoria Cultura (projetos futuros), na edição deste ano do World Architectural Festival (WAF), que termina nesta sexta-feira em Singapura.

“O Monumento à Liberdade de Imprensa é um gesto em vidro. Cristalino, sólido, mas tão delicado como a própria liberdade. Representa uma luta perene e reflete a cultura de nosso povo, baseada no bom senso”, segundo seus criadores.

Além do escritório sediado em Belo Horizonte, outra firma brasileira, a AMZ Arquitetos, foi uma das finalistas nessa mesma categoria com o projeto da Capela na Usina de Açúcar, em Itapira, no interior de São Paulo.

Ao todo, 288 obras de todo o planeta concorreram aos prêmios em vários categorias no evento sediado no Marina Bay Sands, o luxuoso complexo do arquiteto Moshé Safdie situado na baía de Cingapura.

O escritório vietnamita de arquitetos Vo Trang Nghia Architects foi o principal premiado, com três categorias: Educação (projetos futuros), Hotelaria e Lazer (edifícios concluídos) e Casa (edifícios concluídos).

O Brasil também esteve representado pelo escritório Studio mk27, estabelecido em São Paulo, que concorreu com três projetos: Livraria Cultura na categoria Shopping (edifícios concluídos), a Praça Infantil Iguatemi em Educação (projetos futuros) e o Hotel Potato Head Canggu (Bali, Indonésia) na categoria Desenvolvimento para o Lazer (projetos futuros).

Os ganhadores de cada uma das categorias, que incluem centros de saúde, edifícios religiosos, casas, escritórios e complexos de lazer, concorrerão pelo prêmio “World Building of the Year” (Edifício Mundial do Ano), que será decidido por um júri presidido pelo arquiteto britânico Richard Rogers.