México recebe morte de comediante em choque

A primeira reação foi de incredulidade

Cidade do México – Os mexicanos já haviam se acostumado aos falsos anúncios da morte de seu ídolo máximo do entretenimento, Roberto Gomez Bolaños, o Chespirito ou Chavo del Ocho – em maio, pela última vez, o boato foi respondido com piada pelo próprio Bolaños, que disse estar vivo e ainda mais bonito do que nunca.

Aos 85 anos, o comediante raramente aparecia em público, vivia isolado em uma mansão em Cancún, no Estado de Quintana Roo, também por causa de sua saúde frágil. Por isso, a primeira reação foi de incredulidade quando, na tarde de sexta-feira (28), a Televisa, canal de TV que o alçou ao estrelato, fez o anúncio oficial em redes sociais.

O que se seguiu foi uma avalanche sentimental. Bolaños é adorado no país. A própria emissora já planeja como fará o traslado de seu corpo para a Cidade do México, onde deve ser velado, e uma grande homenagem está sendo preparada.

As primeiras reações de seus amigos atores vieram dos colegas de elenco de Chavo, ou Chaves, como era conhecido pelos brasileiros. “Roberto, você não se vai, você permanece no meu coração e no de todos”, escreveu Edgar Vivar, o Seu Barriga no microblog Twitter.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, também usou a rede social para enviar seu pesar oficial. “Lamento profundamente o falecimento de Don Roberto Gomez Bolaños, Chespirito. Minhas condolências à sua família. O México perdeu um ícone, cujo trabalho transcendeu gerações.” (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo)