Médicos e farmácias de Whitney Houston serão investigados

Investigadores querem saber se os remédios encontrados perto do corpo da cantora causaram sua morte

Los Angeles – As autoridades que investigam a morte de Whitney Houston averiguarão uma série de médicos e farmácias relacionados com a cantora, falecida no sábado passado sob circunstâncias ainda desconhecidas, informou nesta quarta-feira o jornal ‘Los Angeles Times’.

Os investigadores tentarão determinar se os remédios encontrados no quarto do hotel da artista provocaram sua morte, segundo disse ao jornal uma fonte com conhecimento do caso.

Esta fonte assegurou que se trata do procedimento habitual para examinar se os remédios foram utilizados de forma correta e se a cantora estava recebendo prescrições adequadas.

‘As citações são ferramentas que usamos para conseguir informação de médicos e farmácias’, disse Dave Campbell, um membro aposentado do escritório legista do condado de Los Angeles.

‘São buscados principalmente documentos, não as pessoas que trataram o paciente ou prescreveram as receitas, porque se investiga uma morte, não um crime’, acrescentou.

Campbell explicou que os investigadores se concentrarão primeiro em descobrir que remédios Whitney usava de maneira habitual para depois interpelar os médicos que os receitaram, como já ocorreu no caso da morte do cantor Michael Jackson em 2009.

Comentou ainda que contarão as pastilhas que havia em cada cartela e compararão com a data na qual foram receitadas para determinar se a cantora tomava a dose correta.

A Polícia, segundo o site TMZ, encontrou aproximadamente meia dúzia de frascos com pastilhas no quarto da cantora, inclusive o remédio Xanax. Não foram encontradas substâncias ilegais.

Segundo fontes ligadas à artista, Whitney Houston era consumidora habitual de Xanax, que tomava para controlar a ansiedade. Além disso, asseguram que na sexta-feira tinha tresnoitado e bebido muito álcool.

Segundo a versão policial, a cantora foi encontrada ‘inconsciente’ na banheira do quarto do hotel Beverly Hilton por ‘um membro de sua equipe’ e foi declarada morta pelo pessoal dos serviços de emergência, que tentaram reanimá-la sem sucesso.

De acordo com o TMZ, que cita fontes próximas a Houston, sustenta que o escritório legista de Los Angeles teria confirmado à família que a artista não morreu afogada, mas pela combinação de calmantes e outros remédios com álcool.