Massa e Alonso visitam áreas de terremoto na Itália

Os dois pilotos fizeram uma visita surpresa a Bassa Modenese, dividida em duas etapas: em acampamentos montados no Campo Abruzzo de Cavezzo e na chamada área vermelha

Redação Central – O brasileiro Felipe Massa e o espanhol Fernando Alonso, companheiros de equipe na Ferrari, visitaram nesta terça-feira as áreas do norte da Itália afetadas pelo terremoto de maio, segundo informa a escuderia de Maranello em seu site.

Os dois pilotos fizeram uma visita surpresa a Bassa Modenese, dividida em duas etapas: em acampamentos montados no Campo Abruzzo de Cavezzo e na chamada área vermelha, em Mirandola.

”Sentíamos a necessidade de visitá-los em um momento tão difícil para vocês, porque, embora não estejamos perto fisicamente, os levamos sempre conosco”, disse Alonso – que no último fim de semana venceu o Grande Prêmio da Alemanha – ao dirigir-se às pessoas desabrigadas pelo terremoto que se encontravam no acampamento de Campo Abruzzo.

”Queríamos transmitir nosso apoio, como pilotos, e o de toda a Ferrari, porque estamos com vocês, não se esqueçam”, comentou o bicampeão mundial, que, após conquistar em Hockenheim sua terceira vitória na temporada, chegou aos 154 pontos e abriu vantagem de 34 na liderança do Mundial sobre o australiano Mark Webber (Red Bull).

Massa, que foi 12º colocado em Hockenheim, também se dirigiu aos presentes. ”Para nós é muito importante estar aqui e poder demonstrar todo o afeto que temos. Tenho certeza que as coisas vão melhorar e que tudo voltará à normalidade”, afirmou o brasileiro.

A segunda parada de Alonso e Massa foi na região de Bassa, onde Mirandola foi um dos focos mais castigados e os danos causados pelo terremoto ainda são muito visíveis.


Os pilotos visitaram a área vermelha do centro histórico, à qual seus habitantes e trabalhadores ainda não têm acesso, para poder ver de perto a devastação da pequena cidade e região industrial.

Ainda de acordo com o site da Ferrari, ambos prestaram especial atenção aos dois monumentos simbólicos de Mirandola: a catedral e a Igreja de São Francisco.

”Queríamos visitar Mirandola como símbolo de todas as regiões afetadas pelo terremoto, com a esperança de chamar a atenção sobre o fato de que não há nem um minuto a perder para a reconstrução”, indicou Alonso.

”O povo daqui é forte, tem a mesma personalidade que os membros da Ferrari, gente que não se rende nunca. Tenho certeza que conseguirão”, acrescentou o espanhol da escuderia italiana.

”Ver isto com nossos próprios olhos é comovente”, acrescentou Massa. ”O tempo parece ter parado aqui, mas deve voltar correr o mais rápido possível”, apontou o piloto brasileiro.