Marielle e outros brasileiros são homenageados em exposição no Reino Unido

Outros homenageados são o ativista Chico Mendes, Dalai Lama e a defensora americana de controle de armas, Emma González

Londres – Uma exposição de pintura no Reino Unido homenageará, a partir de quarta-feira, ativistas de destaques de todo o mundo, como a vereadora Marielle Franco, assassinada no ano passado no Rio de Janeiro.

A exposição “Cultural Diaries”, apresentada hoje aos jornalistas na galeria Old Brompton, no bairro de Kensington, reúne obras de quatro artistas: a brasileira Milenna Saraiva, o britânico Tom Cox, o canadense KV Duong e o australiana Michelle Loa Kum Cheung.

Todos eles exploram através de seus conceitos de trabalho, como imigração ou identidade, oferecendo uma abordagem para suas próprias experiências culturais.

No caso de Milenna Saraiva, a autora exibe retratos de ativistas proeminentes de todo o mundo, incluindo artistas, militantes, políticos ou líderes religiosos.

O elemento comum de união dos retratados pela pintora brasileira é o amor ao próximo e a luta pelos direitos das minorias.

Entre os homenageados por Milenna está Marielle Franco, socióloga, política, feminista e defensora dos direitos humanos, morta em 14 de março de 2018, no Rio.

Seu caso continua a atrair a atenção da mídia nacional, pois sua morte ainda não foi elucidada, apesar dos suspeitos do assassinato estarem presos há oito meses.

Há também um retrato da cantora pop Madonna e da drag queen brasileira Tchaka, escolhida para representar a luta da comunidade LGBTIQ.

Milenna Saraiva explicou, em um comunicado de imprensa, que ela escolheu Tchaka para “a representação do público LGBTI no Brasil, por sua incansável luta diária e pela maneira igualitária e humana com que trata a todos”.

Outros homenageados pela artista são o ativista Chico Mendes, Dalai Lama, a defensora americana de controle de armas, Emma González, o fundador do WikiLeaks, Julian Assange e a ativista paquistanesa Malala por suas contribuições à sociedade mundial.