Livros do Harry Potter são proibidos em escola católica nos EUA

Os livros foram retirados de uma escola católica em Nashville após contato com exorcistas nos Estados Unidos e em Roma

Exorcistas aconselharam uma escola de Nashville, nos Estados Unidos, a proibir os livros de Harry Potter por medo de que a popular saga infanto-juvenil possa ser usada para invocar espíritos.

O reverendo Dan Reehil entrou em contato com exorcistas nos Estados Unidos e em Roma, que lhe recomendaram que retirasse os exemplares dos livros da autora britânica J.K. Rowling da biblioteca da St. Edward Catholic School, no Tennessee.

Lançada em 1997, a série narra uma história épica do bem contra o mal centrada nas aventuras do jovem bruxo Harry Potter e sua luta contra o sinistro feiticeiro Lord Voldemort.

“As maldições e feitiços usados nos livros são maldições e feitiços de verdade, que, quando são lidos por um ser humano, correm o risco de conjurar espíritos malignos na presença da pessoa que lê o texto”, diz o reverendo em um e-mail obtido pela imprensa local.

Embora a instituição tenha os livros, eles não serão disponibilizados para os alunos na biblioteca recém-aberta.

Sucesso mundial, a saga de J.K. Rowling foi proibida em várias escolas dos Estados Unidos e do Reino Unido, principalmente pela alegação de que promove valores satânicos, ou magia negra.