Latinos são os menos representados em Hollywood

Hispânicos são os menos representados nos filmes de Hollywood, mostrou um estudo da Universidade do Sul da Califórnia

Los Angeles – Os hispânicos são os menos representados nos filmes de Hollywood, mostrou um estudo da Universidade do Sul da Califórnia divulgado nesta segunda-feira, que encontrou apenas 4,9% de atores latinos nas cem maiores bilheteiras de 2013.

A análise, elaborada pela Escola Annenberg da USC destacou a porcentagem, ao comparar com a de cidadãos de origem latina no país, 17%.

Ao assinalar que “os hispânicos e os latinos são um dos grupos de mais rápido crescimento nos Estados Unidos”, Marc Choueiti, um dos autores do estudo, destacou que se fosse pelo cinema de Hollywood, este desenvolvimento passaria praticamente despercebido.

“Se os filmes populares fossem a única forma de medir a diversidade, os espectadores seriam completamente inconscientes disto. Os indivíduos deste grupo são quase invisíveis na tela”, destacou Choueiti.

Ao constatar que nos filmes estudados “74,1% dos atores eram brancos, acima dos 63% que conformam a população nacional”, o estudo reafirmou o desequilíbrio racial entre os atores do principal centro de produção de cinema americano.

Este desequilíbrio é ainda maior se for levado em conta que os hispânicos compram 25% de todas as entradas de cinema nos EUA.

A situação não mudou nos últimos anos, apontou Stacy Smith, diretora do estudo, que é realizado desde 2007.

“Na realidade, não vimos uma diferença significativa na representação dos personagens com baixa presença nos seis anos que estudamos”, assegurou Smith.

Dos outros grupos minoritários, o estudo destacou que 14,1% dos atores na tela era afro-americana, em comparação com os 13% que existem no país, e 4,4% de asiáticos, comparado com os 5,3% do grupo no total dos americanos.

Smith também destacou que 37,5% dos personagens hispânicos femininos apareceram parcial ou totalmente nuas, o mais alto percentual, comparado com atrizes negras (23,5%), brancas (31,9%) e asiáticas (18,2%).