Kate Moss admite que tinha medo de tirar a roupa no começo

"Não sentia que fosse eu em absoluto, me sentia realmente mal. Não me agradou em nada", admitiu a modelo, de 38 anos

Londres – A modelo britânica Kate Moss confessou que sofreu uma crise nervosa aos 18 anos depois de ter posado com pouca ou nenhuma roupa em uma sessão de fotos para Calvin Klein em 1992, a mesma que impulsionou sua carreira internacional.

“Não sentia que fosse eu em absoluto, me sentia realmente mal. Não me agradou em nada”, admitiu a modelo, de 38 anos, em uma entrevista à revista “Vanity Fair” que será publicada na próxima sexta-feira e que pôde ser lida hoje parcialmente na imprensa britânica.

“Não pude me levantar da cama por duas semanas, pensando que ia morrer. Fui ao médico, e ele me receitou um calmante”, revelou a modelo, que, em breve, publicará sua autobiografia, intitulada “Kate: o livro de Kate Moss”.

Apesar de ter feito inúmeros nus em sua extensa e consagrada carreira, Kate declarou que em seus primeiros passos na indústria da moda não se sentiu nada cômoda: “Eu entrava no banho e chorava, mas, depois, saía e posava”, completou Moss, que também admitiu que não gostava de seus seios.

Nesta mesma entrevista, a modelo e estilista também se defendeu da acusação de ter levantado a bandeira do estilo “drogada com glamour” no mundo moda, assim como as de ser anoréxica e de sofrer de outros distúrbios alimentares.

“Estava magra, mas isso era porque trabalhava muito duro. Chegava ao trabalho de manhã e não havia comida. Ninguém te tirava para comer quando eu comecei. Uma vez, Carla Bruni me convidou. De outra forma, eu não comia. No entanto, nunca fui anoréxica”, defendeu Kate, casada desde o último ano com o músico Jamie Hince.

Sua vida sentimental também ocupa boa parte da entrevista concedida à revista “Vanity Fair”, como seu relacionamento com o ator Johnny Depp, do qual se separou ainda em 1997. “Ninguém tinha se encarregado de cuidar de mim, e Johnny fez isso um pouco”, reconheceu a modelo.