Justiça arquiva investigação sobre acidente de Schumacher

Promotoria de Albertville anunciou o arquivamento da investigação sobre o acidente de esqui envolvendo o ex-piloto alemão Michael Schumacher

Paris – A promotoria de Albertville anunciou nesta segunda-feira o arquivamento da investigação sobre o acidente de esqui envolvendo o ex-piloto alemão Michael Schumacher, ocorrido no último mês de dezembro na estação de Méribel, nos Alpes franceses, ao não detectar nenhuma infração.

“Não se revelou nenhuma infração. O acidente aconteceu fora da pista”, alegou em comunicado o promotor de Albertville, Patrick Quincy, que iniciou as investigação após o grave acidente do heptacampeão mundial de Fórmula 1 em Méribel, onde possui uma residência.

Segundo o promotor, “tanto a sinalização como as informações sobre os limites da pista estavam de acordo com as normas francesas em vigor” e, por isso, não existe responsabilidade jurídica no acidente em que Schumacher, que esquiava com capacete, bateu a cabeça contra uma rocha na intersecção de uma pista.

As imagens da câmera que Schumacher levava presa em seu capacete mostram que ex-piloto, que já havia se envolvido em um grave acidente de moto em 2009, esquiava em uma velocidade normal.

Schumacher, por sua parte, continua internado em um hospital de Grenoble, no leste da França, onde foi submetido a duas neurocirurgias e onde passou um mês em coma induzido.

Há duas semanas, os médicos responsáveis pela recuperação do ex-piloto alemão indicaram que Schumacher já havia iniciado um processo para despertar do coma, enquanto a imprensa internacional assinalou na última semana que o heptacampeão de Fórmula 1 foi diagnosticado com pneumonia.

A família de Schumacher, de 45 anos, insistiu em reiteradas ocasiões que deseja preservar a intimidade de Schumacher e, por isso, só oferecerão “informações decisivas” sobre seu estado de saúde.