Jaeger-LeCoultre: do polo à sétima arte

Marca ganhou fama pelo modelo criado para a prática do esporte e celebra 15 anos de parceria com o Festival Internacional de Cinema de Veneza

Eram outros tempos, sem dúvida. A art déco vivia seu auge, a Índia ainda batia continência para a Rainha da Inglaterra e o polo era um dos esportes preferidos dos endinheirados. Pelo menos no Reino Unido de 1931. Foi quando a relojoaria suíça Jaeger-LeCoultre criou seu modelo mais conhecido, o Reverso.

Com uma caixa retangular reversível, que permite deixar a parte de vidro a salvo das colisões, o relógio foi desenvolvido para as partidas de polo dos oficiais da marinha britânica despachados para a Índia.

Passados quase 90 anos desde o lançamento – a data redonda será comemorada em 2021 -, o modelo de ponteiros azuis e estética art déco conseguiu se manter atual e cobiçado. E apesar de quase mais ninguém saber que polo é aquele esporte no qual os jogadores, a cavalo, se enfrentam golpeando uma pequena bola de plástico ou madeira.

Jaeger-LeCoultre: prêmio em Veneza Jaeger-LeCoultre: prêmio em Veneza

Jaeger-LeCoultre: prêmio em Veneza (Jaeger-LeCoultre/Divulgação)

Versões atualizadas do Reverso, além de linhas mais discretas, como a Master, ajudam a explicar a longevidade da maison que pertence ao conglomerado de luxo Richemont – os modelos femininos do Reverso custam a partir de R$ 24 mil e os masculinos partem de R$ 32 mil.

Os investimentos da marca no universo do cinema também favorecem sua conexão com os tempos atuais. Do Festival Internacional de Cinema de Veneza, por exemplo, a relojoaria é a principal patrocinadora. E a próxima edição, a 76ª, que ocorre entre 28 de agosto e 7 de setembro, marca os 15 anos de sua colaboração com o evento.

Relógio Jaeger-LeCoultre Relógio Jaeger-LeCoultre

Relógio Jaeger-LeCoultre (Jaeger-LeCoultre/Divulgação)

Desde 2007, a Jaeger-LeCoultre concede um prêmio à parte, batizado de “Glory to the Filmmaker”, a quem mais tenha “trazido originalidade para o cenário do cinema contemporâneo”, segundo as palavras de Alberto Barbera, o diretor do festival. Já levaram a honraria Takeshi Kitano, Abbas Kiarostami, Sylvester Stallone, Mani Ratnam, Al Pacino, Spike Lee, Ettore Scola, James Franco, Brian de Palma, Amir Naderi, Stephen Frears e Zhang Yimou.

A relojoaria também premia com um Reverso personalizado os vencedores das principais categorias, como Melhor Filme, Melhor Atriz e Melhor Ator. Neste ano, cada modelo ganhará a inscrição “Leone D’Oro”, o número 76 e a imagem do leão usada no logotipo do evento. Além do Festival de Veneza, a marca ajuda a promover o Festival Internacional de Cinema de Xangai e o de San Sebastian, na Espanha.