Internet refina ferramentas para traição

Ashley Madison, Second Love, Romance Secreto, Gleeden e Victoria Milan são alguns sites que unem pessoas comprometidas que querem "pular a cerca"

Madri – Trair o(a) namorado(a) ou cônjuge ficou mais fácil desde que surgiram na internet sites especializados em colocar em contato pessoas comprometidas que buscam encontros esporádicos, aventuras sexuais ou até mesmo uma paquera virtual.

Desde a criação da World Wide Web (WWW), a internet se transformou em uma plataforma eficaz para estabelecer contatos amorosos ou de amizade, em um primeiro momento com os chats e posteriormente com sites e redes sociais especializados na busca de relacionamento.

Essas ferramentas não param de crescer e de se tornarem mais e mais sofisticadas. A última moda são os sites dedicados exclusivamente às pessoas que buscam infidelidade sem complicações.

A traição é tão antiga quanto o compromisso, mas a internet revolucionou e transformou-a em um negócio rentável, mediante procedimentos que facilitam uma aventura rápida e sem deixar pistas.

Ashley Madison, Second Love, Romance Secreto, Gleeden e Victoria Milan são algumas das páginas online que põem em contato – com a máxima confidencialidade – pessoas comprometidas que querem “pular a cerca”.

“Romance secreto”, “deslize confidencial”, “aventura discreta”, “encontro clandestino” ou “intervalo infiel” são algumas das promessas desses sites a seus clientes, aos quais descrevem como pessoas insatisfeitas com seus relacionamentos.

Em entrevista à Agência Efe, a porta-voz do site Second Love, Carla Couto, explicou que grande parte dos usuários deste tipo de páginas busca sexo sem compromisso, “uma aventura ocasional forte”, mas também novos momentos de adrenalina e fuga da rotina, o que nem sempre se traduz em um encontro físico, mas pode se limitar a um flerte online.

“Você sabe que não quer uma mudança radical em sua vida, mas precisa de algo novo, diferente e só para você. Rompe com sua rotina e comete algo atrevido”, diz um dos anúncios do Second Love.

“Percebemos que existe uma porcentagem de pessoas que não estão satisfeitas com sua atual relação”, sustenta o portal “Romancesecreto.com”.


O perfil mais comum de usuário desses sites, explica Couto, é o de homens e mulheres de 31 a 40 anos de classe média alta, com Ensino Superior e, em muitos casos, com filhos. A porta-voz do Second Love ressalta que, em sua maioria, trata-se de heterossexuais que moram juntos ou estão casados com o(a) parceiro(a) há um período médio de 1 a 5 anos.

A confidencialidade – não são utilizados nomes reais, e a navegação por esses sites não deixa rastros – e o fato de conectar pessoas comprometidas são os aspectos mais valorizados pelos usuários, que antes recorriam a sites genéricos.

“Havia uma lacuna”, reconhece Couto, para quem este modelo de negócio online é rentável porque há um grande número de pessoas que desejam ter relações extraconjugais.

Os sites para infidelidade são novidade em alguns países, mas este não é o caso de Canadá e Estados Unidos. O site Ashley Madison, líder do setor, começou suas atividades há uma década e já conta com 10 milhões de usuários em todo o mundo.

Para encontrar uma pessoa compatível com quem se relacionar, o infiel em potencial deve preencher um formulário sobre suas características físicas e pessoais.

Embora esses sites se mostrem muito eficazes, apenas no tête-à-tête é possível descobrir se a compatibilidade se traduz em química. E, se no fim das contas, os riscos de a pessoa ser descoberta continuam existindo.