Imprensa alemã agradece a Hummels e sonha com o título

"A seleção da Alemanha chega pela quarta vez seguida às semifinais de uma Copa do Mundo", ressaltou o Der Spiegel

Berlim – A imprensa alemã se derretia em elogios nesta sexta-feira para o zagueiro Matts Hummels, autor do gol da vitória da Alemanha contra a França (1 a 0) pelas quartas de final, já sonhando com um título da Copa do Mundo.

“Obrigado, Mats! Você é um tesouro”, comemorou o jornal Bild em sua edição on-line, acrescentando “Pelo título, atenção, lá vamos nós!”

“Após o 1 a 0 nas quartas de final contra a França, estamos a apenas duas partidas de uma quarta conquista na Copa do Mundo”, destacava o jornal popular.

“Adeus ‘les Bleus’! Em 1982 e 1986, nós vencemos a ‘Grande Nação’ (nome dado com frequência à França). E esse é o caso agora, de novo”, acrescentou.

A revista Der Spiegel também felicitou o zagueiro do Borussia Dortmund, Mats Hummels, que “colocou a Alemanha na semifinal com a cabeça”.

“A França está eliminada, apesar de um bom segundo tempo. Ela parou em Manuel Neuer”, goleiro da equipe alemã, que fez uma defesa decisiva em um chute de Karim Benzema, nos descontos do segundo tempo.

“A seleção da Alemanha chega pela quarta vez seguida às semifinais de uma Copa do Mundo”, ressaltou o Der Spiegel. “Um gol (…) foi suficiente contra a França”, comentou o jornal berlinense Tagesspiegel, acrescentando: “Os minimalistas estão de volta”, com a “conhecida eficácia que ressurgiu do passado”.

O “Süddeutsche Zeitung”, jornal de Munique, tinha como manchete: “A Alemanha no paraíso do Rio”.

O Berliner Morgenpost não foi tão elogioso, considerando que a ‘NationalMannschaft’ “penou” para passar pelos franceses, em um jogo “muito complicado”. Esse sentimento foi compartilhado pela rádio Deutschlandfunk que, em seu site, indica que “a equipe alemã passou um grande sufoco”.

O Frankfurter Allgemeine Zeitung foi além, ao considerar que o treinador Joachim Löw e sua equipe “não deram segurança alguma sobre sua capacidade de aproveitar a aventura brasileira até o fim”.