Hyde Park e Greenwich são cenários olímpicos históricos

Os cenários se juntam a outros que já entraram para história por servir como panos de fundo de competições como as Termas de Caracalla, em Roma e a Muralha da China

Redação Central – O Hyde Park, um dos parques mais famosos do mundo; o Greenwich Park e seu famoso Observatório Real, e a histórica avenida The Mall, que fica em frente ao Palácio de Buckingham, terão a partir desta semana, além do status de alguns dos locais entre os mais famosos do mundo, a condição de locais de disputa dos Jogos Olímpicos.

Os cenários se juntam a outros que já entraram para história por servir como panos de fundo de competições como as Termas de Caracalla, em Roma, a Muralha da China e a Ópera de Sydney.

Londres manterá a tradição de todas as cidades olímpicas e, além de erguer novas edificações que ficarão para futuras gerações de atletas, mostrará seus lugares mais emblemáticos em diversas competições durante os Jogos.

Os 140 hectares do Hyde Park, que foram sede de históricas manifestações pelos direitos civis e de grandes eventos culturais, em breve serão vistos em todo o mundo recebendo as provas de triatlo e natação em águas abertas.

Outro grande parque da cidade, o de Greenwich, que é Patrimônio da Humanidade, se adaptou com instalações temporárias para sediar provas de hipismo.

The Mall, a avenida que se estende da Trafalgar Square até o Palácio de Buckingham, servirá de largada e chegada da maratona, da marcha atlética e da prova do ciclismo de estrada.


Outro palácio, o Hampton Court, nos arredores de Londres, será o local da largada e da chegada da prova de contrarrelógio do ciclismo. Já o Horse Guards Parade, onde os cavaleiros da Cavalaria Real fazem sua mudança de guarda, ficará cheio de areia para os jogos de vôlei de praia.

Se há um cenário universalmente associado a Londres, esse é o rio Tâmisa. Sua margem não será sede olímpica desta vez, mas já o foi nos Jogos de 1908 e de 1948, no vilarejo de Henley-on-Thames, com o remo.

Outro famoso rio europeu, o Sena, também já recebeu competições olímpicas. Nas águas do rio francês foram disputadas as provas de natação dos Jogos de 1900. Quatro anos antes, nos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna, os nadadores mediram forças em pleno Mar Mediterrâneo, no porto de Atenas.

As edições disputadas em Atenas e em Roma não têm concorrência quanto ao uso de lugares históricos como cenários de competições olímpicas. Já em 1896 foram reconstruídas as ruínas de um estádio do século IV a.C. para ser erguido, o Panatinaikos, primeira sede olímpica de atletismo e que em 2004 foi palco da disputa do tiro com arco.

Também em 2004, uma das provas de ciclismo foi concluída aos pés da Acrópole. E em um gesto altamente simbólico, foi decidido levar a competição de lançamento de peso às ruínas de Olímpia, onde tudo nasceu. O momento histórico, no entanto, foi manchado pela russa Irina Korzhanenko, que deu positivo para o uso de esteroides depois de ter conquistado a medalha de ouro e por isso foi desclassificada.

Os Jogos de 1960, em Roma, forneceram à lista de sedes olímpicas n


ada menos que as Termas de Caracalla, onde aconteceram as provas de ginástica, a Via Ápia, o Coliseu e o Arco de Constantino, por onde passou a maratona, e a Basílica de Magêncio, com a luta olímpica.

O Bosque de Chapultepec, na Cidade do México, é outra das grandes áreas verdes urbanas que sediou provas olímpicas – neste caso, a ginástica e o hipismo, em 1968.

Em Barcelona, durante os Jogos de 1992, o percurso da maratona serviu para mostrar a beleza da cidade, com monumentos e áreas tão identificáveis como a Sagrada Família, as típicas Ramblas e a montanha de Montjuic, antes da chegada ao Estádio Olímpico.

Na falta de ícones urbanos universalmente conhecidos, Atlanta reverenciou em 1996 seu filho mais ilustre, Martin Luther King, ao escolher como uma das sedes do torneio de basquete o Morehouse College, uma instituição centenária dedicada à formação de afro-americanos que teve o ativista político entre seus alunos.

O edifício da Ópera de Sydney, também Patrimônio da Humanidade, foi escolhido pelos organizadores dos Jogos de 2000 para a largada do triatlo. Foi igualmente o pano de fundo das provas de vela disputadas na baía da cidade australiana.

A poucos quilômetros dali, a praia de Bondi, uma das mais famosas do mundo, se transformou em sede olímpica ao receber as partidas de vôlei de praia.

As provas de ciclismo de estrada dos Jogos de Pequim, há quatro anos, foram disputadas entre diferentes pontos da Muralha da China. O tênis de mesa, por sua vez, teve como sede o ginásio da Universidade de Pequim, na qual Mao Tse-tung trabalhou como bibliotecário.

Em 2016, a lista de famosos cenários mundiais que abrilhantarão competições olímpicas será engrandecida com cartões postais do Rio de Janeiro, como a Praia de Copacabana e o Sambódromo.