Há muito mais destinos de cruzeiros do que o Caribe

Os navios estão fazendo viagens cada vez mais remotas, para lugares que parecem ficar nos confins da Terra

Para passageiros dos cruzeiros, 2019 se desenha como um ano particularmente empolgante. Os navios não apenas estão retornando a lugares considerados politicamente sensíveis nos últimos anos — como Turquia e Egito –, mas também fazendo viagens cada vez mais remotas, para lugares que parecem ficar nos confins da Terra. Aqui, destacamos algumas viagens de navio que devem ser priorizadas em 2019.

Egito

Embora o país esteja se recuperando de uma queda no turismo que começou com a Primavera Árabe, em 2011, neste ano as linhas de luxo estão retornando ao Egito, o que significa que seus itinerários World Cruise (Cruzeiro pelo Mundo) e Middle East (Oriente Médio) realmente terão escala por lá em vez de simplesmente atravessarem o Canal de Suez. Linhas marítimas como Regent Seven Seas Cruises, Oceania Cruises e Silversea terão escala em Safaga, com acesso a Luxor e ao Vale dos Reis — embora com uma empoeirada transferência de ônibus de 200 quilômetros pelo deserto, saindo do Mar Vermelho — na primavera e no outono (Hemisfério Norte).

As linhas fluviais estão fazendo incursões mais distantes, parando não apenas no Cairo e em Luxor, mas também em Aswan, espetacular do ponto de vista arqueológico. Reserve uma suíte superior no Oberoi Philae, uma réplica a vapor de 42 passageiros fretada por empresas como Lindblad Expeditions, e você poderá relaxar em sua própria banheira de hidromassagem ao ar livre fingindo ser Cleópatra no Nilo.

Passagem com escala no Egito navegando com Lindblad Expeditions/National Geographic no Oberoi Philae a partir de US$ 8.480 (melhores suítes a partir de US$ 13.260) por 13 dias

Turquia

Após uma tentativa de golpe militar em 2016, a maioria das empresas de cruzeiros desviou os navios da Turquia para a Grécia. Esse padrão está sendo lentamente revertido com a retomada do turismo na Turquia. No tocante aos cruzeiro, isso pode ter a ver com os incentivos financeiros do governo turco, que agora são de US$ 25 a US$ 45 por passageiro, segundo a operadora de portos Global Ports Holding.

Veja a impressionante Mesquita Azul e o Hipódromo Romano com a linha de luxo all-inclusive Regent Seven Seas (que oferece pernoites a partir de junho) e você ainda terá tempo de ir às compras no Grande Bazar. Ou experimente viajar com a Regent, a Holland America Line ou a Royal Caribbean, que estão retomando as escalas em Kusadasi; é lá que se pode visitar a cidade greco-romana de Éfeso e percorrer as mesmas ruas de mármore que o general romano Marco Antônio.

De Atenas a Veneza no Seven Seas Voyager em junho, a partir de US$ 8.999 por 11 dias

Antártica

O recuo das geleiras pode gerar uma sensação de urgência nos viajantes que desejam explorar o sétimo continente. Para ver com seus próprios olhos o que está acontecendo — e para entender a potencial e muito maior ameaça global do derretimento –, as linhas de cruzeiros exploram as águas gélidas da Antártida de novembro a março. Você se aproximará de icebergs e glaciares, onde o único som que se escuta é o do gelo quebrando. Avistamentos de orcas e cachalotes, elefantes-marinhos e pinguins do tamanho de humanos fazem parte da cena. Neste ano, há também novos navios de expedição com muitos brinquedinhos, como o Scenic Eclipse, para 200 passageiros, que é equipado com um submarino de sete lugares e dois helicópteros de sete lugares para explorações de partes remotas do continente branco.

Passeios com a Scenic Eclipse a partir de US$ 18.095 por 11 dias