Google celebra 71º aniversário da militante trans brasileira Brenda Lee

A iniciativa acontece no Dia Nacional da Visibilidade Trans e serve de alerta para o país que mais mata essa população no mundo, o Brasil

São Paulo — Quem abrir o Google nesta terça-feira (29) vai se deparar com um doodle especial, em homenagem ao 71º aniversário da militante transexual brasileira Brenda Lee. A iniciativa do Google acontece no Dia Nacional da Visibilidade Trans.

Nascida Cicero Caetano Leonardo, em Bodocó (PE), no dia 10 de janeiro de 1948, Brenda foi considerada o “anjo da guarda das travestis” e tinha como objetivo ajudar a todos, doentes ou não, que eram discriminados pela sociedade.

Seu trabalho como militante pelos direitos LGBTQIA+ se tornou um referencial e um marco importante e, por isso, em 21 de outubro de 2008 foi instituído o Prêmio Brenda Lee concedido quinquenalmente para sete categorias por ocasião das comemorações do Dia Mundial de Combate à Aids e aniversário do Programa Estadual DST/Aids do Estado de São Paulo.

Brenda Lee foi brutalmente assassinada junto com algumas amigas a tiros e seu corpo foi encontrado dentro de uma Kombi em um terreno baldio da cidade de São Paulo, em 1996.

Desde 1988, a Casa de Apoio Brenda Lee, também conhecida como Palácio das Princesas, abriga pessoas homossexuais e portadores de HIV rejeitados por parentes. O local ainda oferece assistência médica, sendo travestis ou não.

O Brasil continua a ser o país onde mais transexuais são mortos, segundo dados da ONG Transgender Europe (TGEU).