Gardel alterava identidade para fugir da polícia

Cantor de tango teria alterado dados fundamentais de sua biografia para ocultar seus antecedentes criminais pelo crime conhecido como ''o conto do tio''

Buenos Aires – O cantor de tango Carlos Gardel (1890-1935), um dos maiores ícones da cultura argentina, possuía inúmeros antecedentes criminais por fraude, um fato que poderia explicar suas mudanças de identidade e a polêmica sobre seu lugar de nascimento, aponta um novo estudo elaborado por pesquisadores argentinos.

De acordo com a pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo jornal ”Página 12”, Gardel teria alterado dados fundamentais de sua biografia para ocultar seus antecedentes criminais pelo crime conhecido como ”o conto do tio”.

Neste tipo de ação, ”El pibe (o garoto) Carlitos”, como o cantor era retratado na documentação policial investigada, pedia dinheiro à vítima para cobrar uma herança de um tio que sempre morava em alguma cidade bem distante.

Após um trabalho de 14 anos sobre o artista, os pesquisadores Raúl Torre e Juan José Fenoglio encontraram documentos com seus antecedentes em relatórios da Polícia de Buenos Aires e confirmaram que as impressões digitales correspondiam a Carlos Gardel.

A partir deste fato, os pesquisadores também questionaram a amizade de Gardel com Andrés Cepeda, autor de algumas das primeiras composições que ”Zorzal Crioulo” (Gardel) interpretou e que era conhecido como ”o poeta da prisão” devido aos anos em que esteve preso.

Um dos documentos encontrados pelos pesquisadores é um registro de sua detenção na provincia de Florencio Varela em 1904, no qual o ícone do tango argentino aparece identificado como Carlos Gardez, nascido em Toulouse, França, filho de Berta Gardez.

Em outros documentos de 1915, o cantor e compositor aparece como Carlos Gardel, filho de Carlos Gardel (uma pessoa inexistente) e Berta Gardel e nascido em La Plata. Além disso, em 1923, o cantor tirou um passaporte uruguaio como se fosse nascido em 1887, em Tacuarembó.


Em 1933, Gardel assinalou em seu testamento: ”Sou francês, nascido em Toulouse no dia 11 de dezembro de 1890, filho de Berthe Gardés. Faço constar expressamente que meu verdadeiro nome e sobrenome são Carlos Romualdo Gardel”.

”Não tenho dúvidas que as mudanças de identidade de Gardel têm a ver com seus antecedentes criminais. Ele mudava uma letra e seu lugar de nascimento para que não surgisse como o mesmo que figurava como ”El pibe” (”o garoto”) Carlitos, o vigarista dos contos do tio”, conclui Torres.

Em setembro, um grupo de pesquisadores anunciou que encontrou uma documentação que confirma que o lendário cantor de tangos nasceu efetivamente na cidade francesa de Toulouse, no dia 11 de dezembro de 1890.

Independente de suas origens, a cada novo dado descoberto sobre a figura de Gardel aumenta a lenda que começou com sua inesperada morte, no topo de sua carreira, em um acidente aéreo em Medellín (Colômbia) no dia 24 de junho de 1935.