Fred salva Brasil no empate com Rússia

O Brasil segue sem mostrar um bom futebol nos jogos de preparação para a Copa das Confederações, que será disputada no país em junho

Londres – O Brasil empatou com a Rússia por 1 a 1 com um gol salvador de Fred nos acréscimos, no amistoso disputado nesta segunda-feira no estádio Stamford Bridge de Londres, na terceira partida de Luiz Felipe Scolari em sua volta ao comando da seleção.

Viktor Fayzulin abriu o placar aos 27 minutos do segundo tempo, premiando a superioridade dos russos, e o Brasil só conseguiu igualar o marcador nos acréscimos com o atacante do Fluminense, que marcou gols nas últimas quatro partidas da seleção brasileira.

O Brasil segue sem mostrar um bom futebol nos jogos de preparação para a Copa das Confederações, que será disputada no país em junho e, principalmente, para a Copa do Mundo de 2014.

A Rússia pressionou mais, atacou melhor e teve como maior pecado a falta de pontaria, enquanto o Brasil dominou a partida esporadicamente, mas sem conseguir criar chances claras de gol.

Com este resultado, Felipão segue sem vencer em sua volta ao comando da seleção, após derrota para a Inglaterra em Wembley (2-1) no mês passado e empate com a Itália (2-2) na última quinta-feira em Genebra.

“Acredito que mantivemos o mesmo nível do jogo contra a Itália, mas enfrentamos uma equipe muita bem organizada”, declarou Felipão. “Dos 54 países que tentam a classificação para o Mundial, a Rússia é a única que ainda não tomou gol”.

A seleção russa surpreendeu o Brasil no início da partida, pressionando e chegando diversas vezes ao gol de Júlio César.

Aos quatro minuto de jogo, os russos tiverem sua primeira clara ocasião de gol, com uma cobrança de falta que deu trabalho ao goleiro brasileiro.


Cinco minutos depois, após bola alçada na área, Daniel Alves tirou uma bola que sobraria na marca do pênalti para Aleksandr Kerzhakov.

Aos 12 minutos, foi a vez de Fernando evitar o primeiro gol russo aos tirar em cima da linha um chute de Roman Shirokov.

Nos primeiros quinze minutos da partida, o Brasil quase não conseguiu sair do seu próprio campo por causa da pressão exercida pela Rússia.

Como não conseguiram manter o ritmo, os russos começaram a dar espaço ao Brasil, que armou ataques finalizados por Neymar aos 19 e 27 minutos, mas sem muito perigo.

O segundo tempo começou com domínio brasileiro, frente à uma Rússia bem postada na defesa e que não dava muitas oportunidades ao Brasil. Marcelo e Neymar, aos 18 e 25 minutos do segundo tempo, respectivamente, tiveram que se contentar com chutes de longa distância defendidos facilmente por Gabulov.

Os russos acabaram sendo premiados aos 27. Após diversas trocas de passes e chutes na pequena área brasileira, salvos em cima da linha por Hernanes e em seguida por Fernando, a bola acabou sobrando para Fayzulin fuzilar o gol brasileiro e abrir o placar.

A entrada de Hulk no lugar de Oscar aos 20 minutos do segundo tempo foi um dos poucos pontos positivos da seleção, já que de seus pés saíram as melhores oportunidade brasileiras.


E foi nos acréscimos que Hulk encontrou Marcelo livre na área russa, que cruzou para Fred marcar seu quarto gol nos últimos quatro jogos pela seleção.

Hulk ainda teve tempo de armar mais um ataque, cruzando para Fred tentar finalizar, mas o atacante do Fluminense foi travado pela zaga russa.

Após a partida, Felipão admitiu uma certa superioridade russa, mas disse também que “no futebol, nem sempre o melhor ganha”.

“Todos sabem que não existem atalhos para o sucesso e que temos que seguir as etapas. Em cada etapa tratamos de melhorar, e esse é o caminho para o sucesso”.

Já o treinador da seleção russa, o italiano Fabio Capello, destacou a atuação do seu time: “a equipe jogou bem e estava compacta, mas o melhor é o espírito coletivo, isto é muito importante para seguir adiante”.

Uma vitória do Brasil teria sido um castigo injusto para a Rússia, e a seleção terá que evoluir muito em pouco tempo se quiser ter chances reais de ganhar a Copa do Mundo 2014 em sua própria casa.