França confirma 2º caso de síndrome respiratória aguda

Organização Mundial da Saúde tem investigado a causa da doença respiratória grave que já matou 18 dos 33 casos conhecidos em todo o mundo

Paris – Um segundo caso da síndrome respiratória aguda grave (Sars) foi confirmado por autoridades de saúde da França neste domingo, 12. Outras três pessoas com sintomas parecidos realizaram exames, mas não estavam doentes. A segunda vítima compartilhou um quarto de hospital com o primeiro caso confirmado, um homem de 65 anos, em abril na cidade francesa de Valenciennes. As duas vítimas estão isoladas, recebendo tratamento na cidade de Lille.

De acordo com o Ministério de Saúde da França, autoridades de saúde estão investigando novas possíveis ocorrências da síndrome, a partir de pessoas que tiveram contato com a segunda vítima, a qual a identidade não foi revelada.

A Organização Mundial da Saúde tem acompanhado de perto a nova origem que causa doença respiratória grave e, por vezes, insuficiência renal e morte – o vírus já matou 18 dos 33 casos conhecidos em todo o mundo.

O vírus foi descoberto pela primeira vez em humanos em setembro do ano passado, e a maioria dos casos foram encontrados no Oriente Médio – em países como Jordânia, Qatar, Arábia Saudita e nos Emirados Árabes. As informações são da Dow Jones.